Sr.Gentileza

LUIZ GABRIEL TIAGO - SR. GENTILEZA
Fundador do Pontinho de Luz e indicado ao Prêmio Nobel da Paz 2018

De origem simples, começou a trabalhar aos 16 anos como ambulante no Centro do Rio de Janeiro e, com muita garra e honestidade, criou oportunidades de estudar, se capacitar e conquistar seu espaço no mundo.

Em 2010 fundou a Empresa Social Pontinho de Luz dedicada à vivência da Gentileza através dos seus Treinamentos, Palestras e ações solidárias. Durante os últimos anos recebeu vários prêmios nacionais e menções honrosas em reconhecimento ao delicado trabalho em prol do bem-estar da sociedade em todo o país e em alguns países da América do Sul.

Sr. Gentileza - como é conhecido esse fluminense de Niterói - decidiu estudar os impactos da Gentileza na sociedade em suas pesquisas acadêmicas em Educação com base em valores humanos, norteadas por predicados que foram esquecidos ou deixados de lado no dia a dia profissional e pessoal - como a prática gentil.

É autor de vários livros sobre relações humanas, em especial o best seller “Gentileza no Trabalho” (Editora Ideias e Letras, 2012), onde aborda a importância das relações saudáveis para a realização pessoal e profissional de uma forma leve e inspirada nos poemas do falecido Profeta Gentileza (José Datrino, 1917-1996).

Hoje, 37.000 pessoas vestem a camisa do Pontinho de Luz por todo o Brasil e em países da América do Sul como Argentina, Uruguai, Paraguai e Europa como Irlanda, Portugal e Espanha.

Ser um Pontinho de Luz é se colocar no lugar do próximo e sentir suas dores. Sentir a dor do outro é ter atitude e fazer alguma coisa pra mudar a situação.

Acreditamos que podemos transformar ao nosso redor quando decidimos mudar a nós mesmos. Estamos prontos para o que der e vier.

Nos últimos anos foram entregues mais de 500 toneladas em alimentos, água potável, roupas, fraldas infantil e geriátrica, brinquedos, remédios e muito amor – beneficiando milhares de pessoas em situação de vulnerabilidade social e miséria.

Todos os meses centenas de pessoas são alimentadas através do programa de cestas básicas solidárias nas regiões metropolitanas de várias capitais. Muitas dessas cestas são entregues pessoalmente por ele em áreas de alta periculosidade (dominadas pelo tráfico de drogas), mantendo contato com as famílias, acompanhando suas necessidades e monitorando sua evolução social.