Você é um líder complexo ou medíocre? Por Luiz Gabriel Tiago.



Liderar é ter um complexo de habilidades: emocionais, comportamentais, intelectuais, sociais, técnicas e físicas. Há muito tempo estuda-se a relação entre corpo e mente e o impacto desse casamento na vida da gente.

Um líder complexo é capaz de administrar suas emoções (e sensações), confrontando e enfrentando dificuldades, além de se utilizar de recursos interiores (ou criá-los) no momento que for necessário.

Deve, o líder complexo, manter padrões de comportamento nobres (ao invés de medíocres) em relação aos seus liderados - sem a interferência de conclusões alheias, percepções infundadas ou informações precipitadas sobre o outro.





São compromissos estar a par das tendências de mercado (pensar fora da caixa), ler (condição básica), interagir com pessoas que possam acrescentar conteúdo, além de estar disposto a "pensar" e realmente "fazer" ao invés de “esperar” que alguém faça.

O líder complexo é determinado, cuida da sua saúde, se exercita, adora desafios e foge da preguiça. Para esses líderes (os complexos), "sofá" é simplesmente um item de decoração da sua sala de estar, "falar dos outros" é autoafirmação dos derrotados e "sucesso" é um esporte para poucos.

Enxergar os defeitos de algum membro da equipe ou de todos – e deixar o “barco correr” é ser o primeiro a “pular”. Significa inabilidade, falta de complexidade (todos os componentes citados acima). Líder sistêmico (ou complexo) faz a diferença, acredita nos talentos ocultos (todos têm), desenvolve pessoas e sempre acende a “luz” do outro.

Se você gostou desse texto, compartilha com seus contatos. Quem sabe alguém que você conheça precisa ler o que eu escrevi. Se não gostou, agradeço a leitura, pois veio até o final e merece meu agradecimento. Se te incomodou, pensa um pouco. Porque será que algo fez você se sentir assim?

A gente pode te ajudar - fala comigo:

O meu site é: www.srgentileza.com.br | E-mail: assessoria@srgentileza.com.br