Artigo: Gentileza e Felicidade no Trabalho * Luiz Gabriel Tiago.



A melhoria do clima e atmosfera organizacional deve ser prioridade nas empresas que buscam a humanização de suas relações e aquelas que ainda não se conscientizaram da sua importância, devem atentar à necessidade da satisfação profissional como alavanca para os resultados.

Empresa próspera é aquela que trata seus colaboradores com gentileza e, em consequência disso, vende mais, fecha mais contratos e supera suas metas. A relação entre felicidade no trabalho e prosperidade é intrínseca e, quem já percebeu isso, está mudando sua cultura e transformando sua gestão.

Uma das formas de melhorar o clima organizacional, independente do segmento ou porte da empresa, é acompanhar e conscientizar seus colaboradores sobre a importância do bom relacionamento interpessoal e comportamento gentil no trabalho. Alguns programas de consultoria e capacitação são específicos para isso e têm tido uma eficácia reconhecida por muitos.

As boas condições de um clima organizacional devem ser levadas a sério e as empresas precisam investir para que isso seja possível. Por mais que haja intenção de melhorias e vontade de que as coisas mudem, não podem medir esforços para que a transformação aconteça e, nem sempre, é de uma hora para a outra.

A qualidade do clima depende exclusivamente de pessoas, pois são os únicos responsáveis pela harmonia do ambiente profissional. Estamos tratando de um assunto que não diz respeito a equipamentos, maquinários ou processos; tratamos aqui de emoções e sentimentos que podem comprometer ou contribuir o faturamento de uma loja, por exemplo.

Não é nada confortável sorrir para um cliente o tempo todo e garantir sua fidelidade ao mesmo tempo em que a relação entre os colegas de trabalho ou gestores está desgastada ou comprometida. Nossos clientes internos (colaboradores) devem ser fidelizados em primeiro lugar. A fidelização do cliente externo vai acontecer naturalmente quando o serviço for bem prestado e ele (o cliente) perceber que o vendedor, atendente ou recepcionista, trabalham felizes. Felicidade e gentileza estão diretamente ligados e esse é o casamento perfeito para que as empresas garantam a satisfação dos seus profissionais.

A humanização do trabalho é possível, cabível, indispensável e deveria ser tópico de urgência nas pautas de reuniões. Independente do perfil da empresa, pública ou privada, a prática da gentileza e a humanização profissional serão condições sine qua non para a garantia de vida de qualquer empreendimento ou corporação no futuro. Enquanto isso, a opressão continua.

Luiz Gabriel Tiago - @srgentileza
Palestrante - especialista em Gentileza Corporativa