A Gentileza pode influenciar os resultados da Pesquisa de Clima Organizacional!



Por causa da sua intangibilidade torna-se complexo avaliar a qualidade do clima organizacional, especialmente por seu aspecto subjetivo. Uma das ferramentas mais utilizadas pelas empresas é a Pesquisa de Clima Organizacional (PCO) ou outras que dimensionem o ponto de vista das pessoas em relação à atmosfera corporativa. Existem algumas ferramentas que dão suporte a um programa de humanização do trabalho, mas não têm serventia alguma se não houver um projeto de mobilização e convencimento disso. A PCO é uma delas, mas se os resultados tabulados não forem levados em consideração e diretrizes não forem desenvolvidas para sanar possíveis lacunas, sua eficácia não será garantida.

Assim, a intenção de melhorar o cenário hostil não sairá do papel e as consequências vão se agravando. As pessoas, que são o maior ‘bem’ de uma corporação, sofrem um desgaste emocional muito grande, em especial por tentarem alcançar uma plenitude e se frustrarem sempre.

Ajustar sua vida pessoal e profissional não é tarefa fácil e se autodesligar de um ‘mundo’ ao entrar no outro pode ser penoso. O resultado é notório: doenças físico-emocionais que levam ao afastamento, desmotivação, baixa produtividade, absenteísmo e procrastinação.

Em detrimento a isso, o relacionamento interno se desgasta, as pessoas se afastam umas das outras, justificam as indiferenças sempre culpando o outro e, consequentemente, interferem na relação com os clientes, prejudicando os resultados.

Essas pesquisas não são conclusivas por levarem em consideração opiniões de caráter emocional e, nem sempre, determinam a causa para os problemas na harmonia da empresa.

Quem tem vontade e ânimo de trabalhar num local assim? Quase ninguém tem aquela empolgação em voltar para o trabalho no dia seguinte. Quando o final de semana está acabando é sempre aquela tristeza (diferente da sexta feira, pois o dia seguinte será sábado).

Já monitoramos algumas empresas que aplicaram o nosso método e os resultados são incríveis. Uma delas (com 200 colaboradores) terminou todo o processo de implantação após 12 meses e obteve uma melhora na satisfação de seus colaboradores em 40% (medição feita através de Pesquisa de Clima). Outra delas incrementou seu faturamento em 25% logo após os 6 primeiros meses. Qual o colaborador que não sente prazer em produzir num ambiente de trabalho saudável e gentil? Essas são algumas das possibilidades de mudança, especialmente em ambientes hostis e frios.

A PCO deve ser desenvolvida de acordo com a política da empresa acompanhando a missão e valores da corporação. Após a apuração dos resultados, desenvolvemos estratégias que alinhem a cultura organizacional as necessidades das pessoas, sem corromper ou comprometer nenhuma das partes.

Foi-se o tempo em que dizer “bom dia” ou “por favor” eram suficientes para garantir a satisfação na Pesquisa de Clima Organizacional. As pessoas querem mais e, com razão, preferem passar boa parte do seu tempo em empresas que acreditem nisso também.

A gentileza é uma das principais ferramentas hoje para a humanização das empresas. O local de trabalho deve ser harmônico e as pessoas precisam se tolerar de uma forma mais leve. Não basta cumprimentar e agradecer quando preciso; é necessário “sentir” o clima favorável e conviver com o bom humor das pessoas. O cérebro só entende quando o coração sente.


Luiz Gabriel Tiago @srgentileza
www.srgentileza.com.br