terça-feira, 18 de março de 2014

Artigo do Sr. Gentileza: Namoro no trabalho é permitido?

Como evitar algo que não é planejado? É muito subjetivo e vago dizer a alguém que não pode se apaixonar por outra pessoa, mesmo que seja no ambiente profissional. Algumas coisas na vida são inevitáveis e essa é uma delas. Caso isso aconteça, deve-se levar em conta a postura e o comportamento a partir daí. Trocar carícias, beijos e gestos íntimos podem comprometer o profissionalismo, em especial se “agredir” outras pessoas ao redor. Usar o bom senso e a coerência são os melhores remédios nessas situações.

As empresas não podem proibir o namoro (Não!!!) entre seus funcionários, mas muitas (informalmente) coíbem, pois consideram o relacionamento íntimo prejudicial ao cumprimento das tarefas e resultados.

De qualquer forma, não podem incluir a proibição nas normas internas de conduta atingindo assim a intimidade do seu colaborador e sua vida pessoal. Inclusive, podem ser processadas por danos morais caso a proibição seja considerada um ato discriminatório ou ferir o direito à intimidade.

No caso de rompimentos, basta saber administrá-los sem envolver diretamente outras pessoas do ambiente profissional. Muitas vezes agimos de forma passional e não racionalizamos. Pensar que o fim de um relacionamento seja o “fim do mundo” é normal, em especial para aqueles que não esperavam passar por isso. De qualquer forma, não é nada saudável criar situações de constrangimento em público ou “DR´s” (discussões de relacionamento) na hora da produção.

 
Caso seja impossível não ter que se relacionar com o/a “ex” durante o expediente, busque motivos profissionais para manter a harmonia e uma convivência pacífica. Agora, se o relacionamento amoroso aconteceu entre um líder e um liderado, este primeiro deve saber separar o joio do trigo e não se autoinduzir a cobrar o que não deveria ou transferir mais responsabilidades por questões pessoais.
 
 
Luiz Gabriel Tiago (Sr. Gentileza)
Autor de vários livros, incluindo o Best Seller "Gentileza no Trabalho"

sábado, 15 de março de 2014

sexta-feira, 14 de março de 2014

Mensagem do Dia 14 de Março de 2014 - Sr. Gentileza.

Todos os dias devemos agradecer a Deus pelas coisas simples. Devemos ser gratos ao universo, à família, ao trabalho e aos amigos. Isso é Gentileza. Isso é de graça!

Profeta Gentileza - o primeiro brasileiro a não ter vergonha de falar de Gentileza.

José Datrino (1917-1996) foi o primeiro brasileiro a falar de Gentileza e de uma forma bastante peculiar. Paulista de Cafelândia, Datrino viveu POR mais de 40 anos pe...las ruas do Rio de Janeiro pintando poemas de Gentileza e pregando a moral e o bem para pedestres e motoristas nos arredores da Rodoviária Novo Rio. Faleceu no dia 29 de maio de 96 em Mirandópolis (SP), próximo a sua cidade natal onde está enterrado.

Faltou Gentileza? Escreva pra gente sobre a sua insatisfação. Leitor reclama do atendimento e do valor abusivo do estacionamento da Rodoviária de Niterói que é administrada pela empresa SOCICAM.

Prezados leitores do Blog do Sr. Gentileza, nossa intenção não é agredir ou ser hostil com ninguém. Na verdade, somos um canal de reclamação de forma que as mesmas sejam para melhorar o que está ruim ou para chamar a nossa atenção sobre a realidade e de que forma podemos muda-la.
 
A reclamação dessa vez foi enviada por William Borges, da cidade de Niterói, a respeito do péssimo atendimento da SOCICAM na rodoviária de Niterói. O fato aconteceu no dia 08 de março de 2014.
 
Esse espaço está à disposição da SOCICAM caso queira justificar essa reclamação enviada por nosso leitor. Também nos colocamos à disposição para fazer uma visita e elaborar um plano de ação para que o atendimento seja ajustado com gentileza, claro.


"Prezado Sr. Gentileza,
 
Venho recorrer ao seu blog para ver se alguma coisa acontece na rodoviária de Niterói. Ontem (08/03) estive logo cedinho lá na rodoviária para levar minha sobrinha de 16 anos que embarcaria para Barra Mansa pela Viação Cidade do Aço.
Fomos de carro, claro, pois moro no Rio do Ouro e ela estava com algumas malas pesadas. Chegamos por volta das 06h da manhã e logo tentei entrar no estacionamento da rodoviária. Vejam que escrevi "logo tentei". Isso porque a bagunça que os taxistas fazem na frente da rodoviária é imensa. E eles não respeitam os motoristas que querem entrar no estacionamento. Bom, mas esse não é o foco do meu email.
Quando consegui chegar à cabine do estacionamento que é administrado pela empresa SOCICAM, disse "bom dia" à uma moça que estava lá dentro. E o que recebi em troca? Uma cara feia como se estivesse de mal humor por ter que trabalhar as 06h da manhã.
Após 33 minutos e depois de ter embarcado minha sobrinha, saí. Tirei meu carro da vaga e fui até à cancela para fazer o pagamento. Quase caí para trás quando a mesma moça "bem humorada" me disse: "Seis reais". Sim, seis reais por 33 minutos e - além disso - ditos de uma forma extremamente grosseira.
Eu, ainda estupefato, perguntei a essa moça qual era o tempo de tolerância do estacionamento. Sr. Gentileza, para minha total surpresa, ela murmurou: "quatro minutos". O que? Como assim? Tolerância de 04 minutos somente??? Nem os grandes shopping centers dão essa tolerância que geralmente é de 10 minutos.
Ok. O fato é: preço abusivo e atendimento horroroso. É assim que nós usuários merecemos ser tratados? É esse o preço que pagamos por escolher estacionar nossos carros dentro do estacionamento da SOCICAM? Não acho justo. Por isso resolvi escrevê-lo esse email. Conheço seu trabalho Sr. Gentileza e sei que somente o sr. seria capaz de dar um jeito nisso.
Encaminho as fotos que tirei do ticket e da placa de preços na cancela que, inclusive, não diz o tempo de tolerância de 04 minutos.
Obrigado por ler meu desabafo e me desculpa pelo texto gigante.
 
Abraços,
 
William Borges"