domingo, 24 de fevereiro de 2013

Assunto da semana: Yoani Sánchez - A polêmica blogueira cubana. Você conhece sua história? Leia e tire suas próprias conclusões. * Por Marina Morena Tiago.

Yoani Sánchez Cordero Maria nasceu no município de Centro Habana, na cidade de Havana, uma das duas filhas de William e Mary Eumelia Sánchez Cordero. Seu pai trabalhava na rede ferrroviária do Estado, como o avô tinha feito antes, primeiro como operário e depois como um engenheiro. Quando o sistema de transporte ferroviário de Cuba entrou em colapso após o fim do comunismo na Europa, William Sanchez ficou sem trabalho, assim como muitos de seus colegas e, com isto, mudou para o ramo da reparação de bicicletas. 
Frequentou a escola e fez seus estudos secundários em Centro Habana, incluindo a assistência às escolas de campo onde, como mencionado em seu artigo "O Hobbit Hole", a falta de individualidade e privacidade se tornou insuportável. Foram anos difíceis para a economia cubana, coincidindo com o colapso da União Soviética e da perda dos subsídios a Cuba, que tinha assumido cerca de oitenta por cento do comércio internacional em Cuba, durante quase três décadas. 

Yoani conheceu o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, em 1993 e em 1995 tiveram um filho chamado Matt. Desde então eles vivem juntos em um apartamento em Havana. 

Em 1995 iniciou o curso de Filologia Hispânica, na Faculdade de Letras e Artes, da Universidade de Havana. Durante a passagem pela universidade ela percebeu duas coisas: "que detestava o mundo da intelectualidade e da alta cultura, não queria mais ser filóloga." Em 2000 ela se formou na Universidade de Havana, com o título de Filologia, e uma tese controversa: Um estudo da literatura da ditadura na América Latina. Em setembro de 2000 ela conseguiu um emprego na Editora Gente Nueva, dedicada à literatura infantil. Depois de um curto período de tempo na editora, pediu demissão e passou a ensinar espanhol a turistas alemães, com um rendimento superior ao anterior. Muitos profissionais graduados cubanos, por causa da crise e falta de oportunidades, adotaram caminhos semelhantes. Em 2002, Yoani decidiu deixar Cuba por razões econômicas e emigrou para a Suíça, onde descobriu o computador como uma profissão e meio de subsistência. 

Entretanto, em 2004 Yoani retornou a Cuba. Na entrada do blog "Eu vim e fiquei", ela relatou que voltou para a ilha por razões familiares, mas havia perdido o seu direito de regressar a Cuba por ter ficado fora por mais de onze meses sem uma licença especial. Para evitar a expulsão de seu próprio país ela destruiu seu passaporte, que lhe permitiu voltar a estabelecer-se em Havana. 

Em 2009 a Editora Contexto publicou uma coletânea de seus textos, chamada De Cuba com carinho. 

O blog – Geração Y :

Em 2007, trabalhando como webmaster, escritora e editora do portal Desde Cuba e com a ajuda de colaboradores da revista cubana Consenso, Yoani iniciou um blog intitulado Geração Y, que rapidamente ganhou a atenção de milhares de pessoas ao redor do mundo. Yoani afirma que "desde março 2008, o governo cubano implementou um sistema de filtragem de acesso que impossibilita que o blog seja acessado em Cuba.Desde então ela conta com uma rede de colaboradores que atualizam o blog. O blog é traduzido em quinze línguas. 

Fidel Castro supostamente critica Yoani :

Fidel Castro, assinou em junho 4, 2008, um prólogo para o livro Fidel, Bolívia e Algo Mais, que recebeu como presentes de Evo Morales, presidente da Bolívia. No prólogo, Fidel cita várias frases do blog Yoani, que ele refere como "uma mulher jovem cubana" sem usar o seu nome, criticando a forma de pensar de jovens como ela e "imprensa neocolonialista da antiga metrópole espanhola que os premia"",supostamente referindo-se prêmio Ortega y Gasset que Yoani obteve. 

Yoani respondeu com um post ilustrado com uma foto de uma velha TV no qual se pode ler "Alguns instrumentos antigos da era soviética não morrem”. Yoani diz que é atacada por "alguém com um poder infinitamente superior ao meu, com mais do dobro da minha idade", e redireciona a resposta ao blog de seu marido Reinaldo Escobar, que critica Fidel por condecorar com a Ordem José de Martí a “ corruptos, ditadores e assassinos como Nicolae Ceausescu, Husak Gustav, Mengistu Haile Mariam, Robert Mugabe ,Erich Honecker, dentre outros.” 
Proibição de acesso à Internet 

Em Maio de 2009, os blogueiros independentes de Cuba, informaram que não estava sendo permitida o acesso dos cubanos a internet a partir dos cafés localizados nos hotéis. Em resposta, Yoani envolveu um vídeo que mostra ela e seu marido,vídeo que pode ser visto no dia 9 de Maio de 2009, negando-lhes acesso à internet no Hotel Melia Cohiba, indicando que havia uma resolução que só permitiu o acesso a estrangeiros. Poucos dias depois, voltou a ser possível o acesso a internet de todos os cubanos, enquanto todos os hotéis pesquisados afirmaram ignorar a existência de qualquer regulamento que proibisse cubanos de acessar a Internet. Yoani expressou sua suspeita de que as autoridades recuaram da decisão devido a reclamações da população. 

Controvérsias: 

Muitas pessoas vêem Yoani como uma defensora da liberdade de expressão em um suposto governo "ditatorial, autoritário e fortemente represivo." Simpatizantes da revolução, blogueiros cubanos aliados ao governo cubano alegam e fomentam a criação de inúmeras suspeitas de ligações de Yoani com supostos agentes estrangeiros infiltrados em Cuba e com a CIA que o seu blog tem servido apenas para ataques contra o regime cubano . 
Em toda a mídia oficial cubana existem inúmeras acusações contra Yoani. As principais acusações contra ela são de que ela seria uma mercenária paga pelo governo dos Estados Unidos e que seus artigos supostamente denigririam a revolução cubana e que ela estaria fomentando uma subversão interna. Seus críticos a acusam de estar associada a grupos de extrema-direita e que ela não estaria reconhecendo os avanços e as inúmeras conquistas da revolução. 
De acordo com os documentos revelados pelo Wikileaks, não foi Obama que respondeu o questionário enviado pela blogueira em 2009, mas sim o Escritório de Interesses dos Estados Unidos em Cuba. 
Segundo notícia do Jornal do Brasil, Yoani Sanchéz supostamente usaria sites de troca de seguidores para aumentar seu número de seguidores no Twitter e parecer mais popular na internet. Em troca de receber novos usuários, ela precisaria segui-los. O jornal, na mesma notícia, ainda acrescenta que depois do incidente da suposta agressão Yoani convocou uma coletiva de imprensa, na qual supostamente não conseguiu demonstrar traços de agressão e testemunhas do fato relatado. 

Entretanto, a Revista Veja, em sua edição de 16 de fevereiro de 2013, em matéria sobre a visita que Yoani fará ao Brasil, revela haver um forte esquema de agentes do governo cubano e simpatizantes do regime Castrista na produção de dossiês contra a blogueira, com uso de informações falsas e fotomontagens de gosto duvidosas. Informa ainda que há condescendência do governo brasileiro, e até participação no esquema de pessoal do Gabinete da Casa Civil da Presidência, chefiado por Gilberto Carvalho. 
Visita ao Brasil 
Após quase 5 anos sem poder sair de Cuba, Yoani Sanchéz conseguiu uma autorização para visitar países onde recebeu prêmios ou tem interesses pessoais, caso do Brasil, onde é personagem entrevistada no documentário "Conexão Cuba-Honduras" do cineasta brasileiro Dado Galvão. Isso só foi possível porque o governo cubano emitiu recentemente novos procedimentos onde há certo afrouxamento na liberação de viagens internacionais aos seus cidadãos, mas ainda com algumas restrições. Na sua passagem pelo Brasil, Yoani também participará de sessões de autógrafos de seu livro "De Cuba - com carinho", além de debates e seminários onde abordará o tema Liberdade de Expressão. 

Sua chegada ao país, porém, enfrentou alguns contratempos. Logo ao sair do saguão de desembarque do Aeroporto Internacional do Recife (PE), na madrugada de 18 de fevereiro de 2013, a blogueira cubana enfrentou manifestações ruidosas de uma dezena de simpatizantes do regime castrista. Jovens ligados à partidos de esquerda, como o PCdoB, PCR e PT levaram cartazes onde acusam Yoani de ser agente da CIA e traidora do regime cubano. Já em Feira de Santana, na Bahia, no dia seguinte, onde haveria a exibição do documentário pela primeira vez com a participação de Yoani, outro pequeno grupo de ativistas pró-Cuba - esses mais violentos - conseguiram cancelar o evento. Notas falsas de dólar foram agitadas e Yoani teve inclusive seu cabelo puxado. Um dos manifestantes esfregou uma nota em seu rosto. Depois da intervenção dos organizadores do evento, foi aberto um debate público com a presença dos manifestantes. Esses porém, apenas vaiavam ou gritavam palavras de ordem, enquanto uma Yoani sorridente e tranquila discursava contra o embargo dos EUA à Cuba e dizia estar ali exatamente para defender a liberdade que os próprios manifestantes tinham em um país democrático, diferente do que ocorreria em Cuba caso a ordem fosse invertida. A noite, em seu blog, Yoani escreveu sobre os acontecimentos em Feira de Santana: "O piquete de extremistas que impediu a projeção do filme de Dado Galvão em Feira de Santana era algo mais do que uma soma de adeptos incondicionais do governo cubano...Repetiam um roteiro idêntico e guiado, sem ter a menor intenção de escutar a réplica que eu poderia lhes dar. Gritavam, interrompiam, num momento tornaram-se violentos e de vez em quando exibiam um coro de palavras de ordem dessas que já não são ditas nem em Cuba".






* Marina Morena Tiago, é estudante e colunista do Blog do Sr. Gentileza, diretamente de São Gonçalo/RJ.

3 comentários:

  1. Muito orgulhosa da Marina que garças a Deus teve a quem "puxar"! Com um papai desses, mãe super criativa...só poderia dar nisso! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns. Eu ia postar no Facebook mas vi que está datado, antes da Yoani vir ao Brasil.Sugiro que atualize com as notícias da visita ao Brasil que se encerra nesta terça-feira. Então, publicarei em mina rede no Facebook para repercutir.

    Facebook: "Paulo Raimundo Pereira Santos"

    ResponderExcluir
  3. Obrigado por sua visita e sugestão Paulo Pereira. Você será sempre bem vindo por aqui.

    Abraços,

    Equipe Sr. Gentileza

    ResponderExcluir

Seja bem vindo (a) ao Blog do Sr. Gentileza - 06 anos no ar!

Aqui também é casa de gente gentil. Leia, acompanhe, participe e deixe suas mensagens :-)

Sinta-se à vontade em compartilhar a prática da Gentileza na sua vida, no trabalho e na sociedade.

Abraços,

Sr. Gentileza

Obs: Suas mensagens são muito bem vindas, mas identifique-se. Os comentários anônimos não serão aceitos.