sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Sr. Gentileza ENTREVISTA Fátima Cleide, candidata à Prefeitura de Porto Velho/RO. IMPERDÍVEL!


FÁTIMA CLEIDE

CIDADE NATAL
Porto Velho/RO

PROFISSÃO: Servidora Pública Licenciada – Dirigente Partidária, Membro da Executiva Nacional do PT

CONTATO
fatimacleide.com.br@gmail.com


Sr. Gentileza: Qual a origem e história de vida da mulher e profissional Fátima Cleide? Conte-nos como foi sua infância e juventude.
Fátima Cleide: Nasci no berço de uma família de gente humilde, trabalhadora. Em minha ascendência imediata tenho a satisfação de ter gente de todas as raças. Orgulho-me bastante de minha origem miscigenada construtora dessa brasilidade que a todos nos une. Sou uma Cabocla Amazônida, uma Beradeira do Rio Madeira como tantas a habitar “estas distantes paragens do poente”. Minha iniciação na política ocorreu na luta pela sobrevivência por melhorias trabalhistas. Tenho habilitação em Letras pela UFPA. Atuei na associação de Professores e sou sócia Fundadora do SINTERO (Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia). Fui Dirigente Sindical. Sou feminista, ambientalista e lutadora na defesa dos Direitos Humanos. Como Senadora da República (2003-2011), atuei na defesa da Educação de Qualidade, laica e para todos. Para satisfação dessa imensa categoria, fui a primeira mulher a exercer a Presidência da Comissão de Educação e Cultura do Senado Federal Brasileiro (2010/2011).


SrG: Porque escolheu a sua profissão?
FC: Por falta de oportunidade. Sonhava em ser Engenheira Florestal. Desde os 12 anos de idade, tive despertada minha consciência ambiental. Como não havia o curso em minha cidade, optei por fazer Letras numa oportunidade oferecida pela Universidade Federal do Pará. Entrei na Universidade com o objetivo de no futuro fazer Jornalismo. Ao mesmo tempo, iniciei minhas atividades profissionais como Agente Administrativo na Secretaria de Estado da Educação. O resultado da equação trabalho e estudo despertou naturalmente em mim a paixão pela educação. A partir daí, aos18 anos, iniciei a vida profissional nesse segmento tendo passado por todas as áreas do Sistema, do chão da Escola até a Coordenação de Planejamento do Macro Sistema Estadual. Aos 21 anos, iniciei a militância política efetiva nas lutas da Associação de PROFESSORES DE Porto Velho e na Associação de Servidores Públicos do Estado de Rondônia. Era uma época em que o Estado se apresentava como “O Eldorado”. Éramos uma opção para aliviar a grave luta pela terra no Sul do país no início dos anos 80 e ainda atendíamos a política ocupacionista do regime militar de então. Daí foi um passo para a participação nos diversos movimentos sociais como o feminista e o ambientalista. Filiei-me ao PT no ano de 1989, durante a histórica campanha de Lula a Presidência da República. Nesta época participei ativamente das discussões em torno da criação do SINTERO (Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia). Em 1991 ingressei na Direção do Movimento Sindical Estadual no SINTERO e na CUT onde também fui Dirigente Nacional.  Participei da Direção da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE. Ingressei na Direção do meu Partido em 1997. Em 1999, fui eleita a Primeira mulher a presidir o Diretório Estadual do PT em Rondônia. Exerci três mandatos consecutivos na função (1999-2005). Neste período, tive a oportunidade de atuar na elaboração e gestão de Projetos voltados para comunidades rurais em meu Estado. Em 2002, fui eleita Senadora da República, tendo sido a mais votada entre todos os candidatos. No Senado Federal, o mandato que exerci teve como foco as políticas de sustentação do Governo do Presidente Lula e a defesa dos Direitos Sociais e Humanos.

SrG: O que a família representa para você? Ela deve estar em primeiro lugar sempre em nossas vidas?
FC: Venho de uma família muito grande com muitas ramificações onde cada um tem uma grande importância para o conjunto. Tenho 8 irmãos, 3 filhos, 2 enteados, 3 netos, 19 sobrinhos (a quem olho como filhos) e 1 sobrinho neto. Meu pai, nascido nas barrancas do Madeira, foi mestre de obras, construtor e comerciante. Minha mãe, nordestina de Currais Novos/RN, dona de casa e vendedora ambulante. Ambos me ensinaram valores e princípios morais e éticos que forjaram minha formação humana e política. Ensinaram-me que a família é o núcleo primeiro em nossas vidas mas não deve se fechar em si mesma. Daí que hoje tenho muitas famílias e todas elas têm muita importância na minha vida. Todas contribuíram de forma ímpar para o Ser, ainda em formação, que sou. Devo imensamente a meu pai que sempre me apoiou e me incentivou a ir à luta em pé de igualdade com os homens e à minha mãe (meu anjo da guarda) que me deu a sustentação moral e a estrutura prática para que eu pudesse trabalhar, em três turnos, e criar os meus filhos. Ela foi o esteio e a inspiração a fomentar a coragem de enfrentar as adversidades da vida com determinação. Por isto, considero muito importante ter o apoio de toda minha família para que eu possa me dedicar integralmente às minhas atividades de representação política. Sem dúvida, depois da fé e o amor a Deus, a família é o mais importante capítulo de minha vida. Por isso, sou agradecida a Ele a generosidade em ter me unido a meu esposo, Ernani Coelho, que nos duros tempos atuais é o âncora de todos nós. 


SrG: Quais pilares ou valores são fundamentais para uma sociedade justa, equilibrada e saudável?
FC: Respeito ao outro e às diferenças. Respeito à diversidade em todas as suas dimensões. Sou muito fiel aos princípios de igualdade, fraternidade e solidariedade como base para que possamos efetivamente viver uma sociedade justa que deve considerar fatores econômicos, sociais, culturais e ambientais para se tornar sustentável e saudável.

SrG: Quais são seus planos para o futuro?
FC: O plano imediato é a eleição para a Prefeitura de Porto Velho. Mas eu sonho em viver num mundo mais justo, onde a igualdade de Direitos seja uma realidade vivida por todos os cidadãos e cidadãs, onde atitudes Gentis orientem os comportamentos individuais e coletivos. Viver bem com simplicidade e solidariedade seja a tônica dos desejos. Isso precisa substituir o apelo consumista, imediatista e individualista que comanda as relações sociais em nossos tempos. Sou, como boa amazônida brasileira, uma otimista por natureza a plantar sonhos e esperanças. Eles movem o meu mundo e ajudam, com determinação, a construir novas realidades.

Considerações:
Quero agradecer ao “Blog do Sr. Gentileza” por esta oportunidade da entrevista e dizer que estou muito empenhada em ganhar a eleição para a Prefeitura de Porto Velho. Não sou candidata de mim mesma. Tenho a difícil tarefa de representar um sonho coletivo em construção. É uma enorme responsabilidade e possuo a plena consciência disso. Vamos aprofundar e consolidar conquistas e direitos esquecidos por séculos. São eles que transformam, no dia a dia, o meu Estado, a minha cidade e o nosso Brasil.

Um beijo no coração de todos os seus leitores e amigos.

Fátima Cleide


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo (a) ao Blog do Sr. Gentileza - 06 anos no ar!

Aqui também é casa de gente gentil. Leia, acompanhe, participe e deixe suas mensagens :-)

Sinta-se à vontade em compartilhar a prática da Gentileza na sua vida, no trabalho e na sociedade.

Abraços,

Sr. Gentileza

Obs: Suas mensagens são muito bem vindas, mas identifique-se. Os comentários anônimos não serão aceitos.