quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Qual é a sua missão?



Sempre pergunto as pessoas qual é a missão delas. Na maioria das vezes, ninguém sabe a resposta, como se estivessem frente a um grande enigma difícil de ser decifrado. Parece que é difícil definir o que viemos fazer aqui nesse mundo ou saber qual é o nosso propósito pessoal.
Não basta dizer: “Ah! Minha missão pessoal é ser feliz!” Saber qual o motivo real de nossa existência é muito mais que se fazer feliz. A busca pela felicidade é natural de todos os seres humanos, vivemos numa luta constante para conquistá-la, alcançá-la e essa é a verdade.
Frustramos-nos quando estamos passando por uma fase difícil ou com problemas que nos incomodam, aí a frustração de não conseguir chegar até a felicidade plena é muito maior.
 Mas, saber nossa missão no mundo é conseguir enxergar o futuro, poder planejá-lo e traçar essa caminhada passo a passo, reavaliando sempre que necessário, fazendo os ajustes de vez em quando e determinar como fazê-lo. É ter visão de futuro! É projetar nossa vida num patamar acessível e justo.
Concordo que essa tarefa não é fácil já que somos educados e condicionados a estudar para ter um bom emprego no futuro de forma que possamos dar conforto a nossa família e pagar as contas no final do mês.
Nossos pais nos ensinam que ser feliz é ter dinheiro para se sustentar de garantir o futuro dos filhos. Isso significa que o “ter” é mais importante do que o “ser”. Só podemos ser alguém na vida se tivermos uma condição financeira boa, capaz de comprar qualquer coisa à qualquer custo.
Não somos preparados para encarar o mundo de outra forma, de um jeito que estejamos realmente preparados e capacitados para enxergar a vida de um jeito mais humano e gentil.
A culpa de não sabermos nossa verdadeira missão não é somente dos pais. A escola pretende preparar as pessoas para ter conhecimento, ser aprovado no final do ano letivo e ser bem sucedido no vestibular. Depois disso, ingressamos no mercado de trabalho e conhecemos o outro lado da moeda. E é esse conceito que passamos aos nossos filhos, netos e assim por diante.
As empresas nos ensinam que o correto é alcançar as metas, estar em dia com a burocracia e rotina, conquistar clientes e fidelizá-los. Além disso, também somos obrigados a obedecer nossos chefes e seguir as regras, da mesma forma que fazíamos em casa com nossos pais e na escola com nossos professores, ou seja, a hierarquização mais uma vez.
Se pergunto: “Você pode me dizer pelo menos um problema?” – sabe qual é a resposta? “Sim!” Estamos o tempo todo solucionando problemas, dedicando nossa vida às dificuldades e fazendo do nosso mundo um aglomerado de barreiras, obstáculos e coisas que precisam ser resolvidas. Não dá pra fazer mais nada, muito menos poder se dedicar a ter uma missão e estabelecer nossa finalidade. O cumprimento dos nossos objetivos e metas ficam cada vez mais distantes da realidade.
Então, será se sobra tempo de buscar essa felicidade? Como conquistá-la? Como saber nossa missão?
A resposta está dentro da gente mesmo, lá no fundo. Nossos sonhos – que devem ser transformados em objetivos -, nossas fraquezas, necessidades e vontades. Tudo bem ligado à nossa vida. Cada um de nós que deve deixar que tudo isso transborde, inunde nossa alma e saia lá do interior pessoal. Deve dizer: “Vem cá propósito, venha assumir seu papel na minha vida e me ajudar a chegar lá!”.
A resposta estará em nossas mãos quando estivermos prontos a assumir nosso verdadeiro papel no mundo e nossa posição, seja na família ou na empresa.
O que quero para mim? De que forma posso ser feliz no trabalho? Qual estrutura familiar desejo? O que espero dos outros?  O que o mundo espera de mim? Perguntas que nos levam a uma viagem ao mundo interior capaz de transformar e alinhar nossos trilhos novamente.
Quando conseguir visualizar todas essas respostas, como num passe de mágica, estará com a missão pronta, definida. Ela deve ser clara, leve e de fácil entendimento, tanto para você quanto para os outros.
A missão diz o que você deve fazer e para quem, lembrando que estamos aqui com algum propósito, e muitas vezes devemos estar dispostos a servir.
Algumas empresas estão se conscientizando de que devem conhecer a missão de todos os seus colaboradores para que possam ajudá-los a desempenhar bem seu papel no mundo.
Há muito vivemos numa jornada de trabalho exaustiva com as preocupações voltadas exclusivamente para os resultados finais e lucratividade, nos esquecendo de favorecer sinceramente nossos profissionais.
Felizmente, as corporações, líderes e gestores de recursos humanos entendem que não basta dar incentivos e benefícios. Hoje, assumimos, também, em nossas missões empresariais, a responsabilidade pelas pessoas, seres humanos, gente – que são os sócios beneméritos de todas as conquistas.
Em todos os instantes estaremos lá, colaborando, nos empenhando, inovando e conquistando o espaço para o bem comum.
Assim, o caminho para a realização dos sonhos poderá ser percorrido de forma mais tranqüila e consciente, minimizando os percalços e facilitando a busca por tudo o que queremos.
Faça adaptações sempre que necessário, pois alguns ajustes podem ser importantes. Lembre-se: deve ser feliz!

Sr. Gentileza
twitter.com/senhorgentileza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo (a) ao Blog do Sr. Gentileza - 06 anos no ar!

Aqui também é casa de gente gentil. Leia, acompanhe, participe e deixe suas mensagens :-)

Sinta-se à vontade em compartilhar a prática da Gentileza na sua vida, no trabalho e na sociedade.

Abraços,

Sr. Gentileza

Obs: Suas mensagens são muito bem vindas, mas identifique-se. Os comentários anônimos não serão aceitos.