sábado, 11 de junho de 2011

Texto do Sr. Gentileza - O CIÚME NAS EMPRESAS (ìnédito)

Todo mundo, uma vez que seja, já sentiu ciúmes de alguém ou de alguma coisa. Esse sentimento é muito comum entre todos e, muitas vezes, acaba causando alguns transtornos incorrigíveis.
Alguns autores dizem que o ciúme pode melhorar o relacionamento entre os casais, amigos e familiares, aumentado a valorização do sentimento e incrementando a relação. Sim, concordo com isso desde que haja moderação e ponderação por parte da pessoa ciumenta. Se não for dessa forma, acaba se tornando uma patologia e o caso acaba parando na psicoterapia.
Mas o que isso tudo tem a ver com as empresas? Será que uma coisa está ligada à outra? Muitos me dizem que é impossível sentir ciúmes do colega de trabalho ou de alguém dentro do ambiente profissional. Não sei não. De acordo com o comportamento de muitos acabo acreditando que ele (o ciúme) está presente sim, com força total e provocando a ira de muita gente.
As pessoas se revoltam porque não conseguiram atingir os resultados planejados, outros não entendem e se enraivecem porque alguém foi promovido e não merecia, ganhou o bônus na participação dos lucros ou aproveita esse sentimento para promover intrigas ou motins.
Na verdade, o ciúme potencializa as emoções, gerando tanta coisa ruim, que precisa ser controlado e, às vezes, controlado.
Tanta coisa que sabemos sobre ele, pois o sentimos constantemente, mas quase nunca fazemos uma reflexão sobre suas consequências. É verdade que ele está presente dentro de casa, em especial em relacionamentos amorosos, mas está lá no escritório, no departamento em que trabalhamos ou em momentos diversos.
Sempre almejamos alcançar alguma coisa, queremos conquistar a ascensão a todo custo e nem sequer percebemos que fomos acometidos por um sentimento devastador - o ciúme de um colega, de um líder e às vezes de nós mesmos. Como disse Caetano Veloso na letra da música “Sampa” – “Narciso acha feio tudo o que não é espelho”.
Por causa do ciúme, perdemos o foco com nossa própria vida e perdemos todo o nosso tempo tomando conta da dos outros, valorizando cada vez mais evidências que criamos em nossas cabeças de prováveis e imaginárias infidelidades.
Já desconfiamos sim de alguém dentro da empresa. Desconfiamos de roubo, de alterar informações, de omitir dados e valores e de várias outras coisas por causa de uma grande insegurança interna.
O ciúme pode ser uma baixa auto-estima e falta de amor próprio. Então reforço a necessidade de cuidar da própria aparência, investir em conhecimento, zelar pelos bons relacionamentos e ser feliz. Para enfatizar esses conceitos, afirmo que só quem confia em si mesmo é capaz de confiar nos outros.
Verdade seja dita: será que a falta de credibilidade em alguém não é uma auto-afirmação de fragilidade emocional e comportamental? Repensar isso pode ser um caminho seguro em busca de uma resposta plausível e contundente. Não dá pra esperar o tempo se encarregar de “provar” o que não existe e simplesmente acreditar na imaginação fértil de infidelidade.
O ciúme está relacionado ao Complexo de Édipo mal resolvido, ou seja, quando o relacionamento de um filho com a própria mãe não cria uma identidade genitora-gerado. Logicamente que isso está diretamente ligado, principalmente, com a gestão de mulheres nas grandes empresas. Muitas são acometidas por comentários maledicentes onde as pessoas falam que deveriam estar em casa “pilotando” o fogão ou cuidando dos filhos como uma “Amélia” de antigamente. Não pensem que esses comentários são originários dos homens somente porque não são. As próprias mulheres acabam falando isso das “chefes” e corrompendo a própria feminilidade.
Não bastasse isso, essas mulheres se tornam capazes de muitas coisas além de gerir equipes e estar no comando. São resilientes e dirigem com muita competência suas vidas profissionais e pessoais.
Um diretor de uma empresa aqui no Brasil me disse certa vez que preferia contratar “funcionários-homens” para trabalhar com ele porque as mulheres têm que se desdobrar entre “trabalho-casa-filhos-maridos-menstruação”. Uau, verdade seja dita, tem que ser muito forte para levar tudo isso sozinha!
Mas elas estão lá, persistentes, capazes e inteligentes: o ciúme dos homens, das mulheres, dos pobres de espírito, nunca conseguirá derrubar a sagacidade e coragem de quem acredita em si mesmo e luta para alcançar seus objetivos.
Acreditar em sua força interior e em sua garra é imprescindível para chegar lá.
Antes de desconfiar de alguém, se pergunte se vale à pena insistir em algo duvidoso ou se é melhor e mais vantajoso direcionar toda a energia e adrenalina para ter sucesso e paz.

LUIZ GABRIEL TIAGO
SR. GENTILEZA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo (a) ao Blog do Sr. Gentileza - 06 anos no ar!

Aqui também é casa de gente gentil. Leia, acompanhe, participe e deixe suas mensagens :-)

Sinta-se à vontade em compartilhar a prática da Gentileza na sua vida, no trabalho e na sociedade.

Abraços,

Sr. Gentileza

Obs: Suas mensagens são muito bem vindas, mas identifique-se. Os comentários anônimos não serão aceitos.