sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

FELIZ 2012!


O BLOG DO SR. GENTILEZA ESTARÁ DE FÉRIAS ATÉ O DIA 04 DE JANEIRO DE 2012.

Abriremos o ANO NOVO com uma bela entrevista da Psicóloga Regina Tassinari. Não percam!

Até lá!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Qual é a MISSÃO da sua empresa?

Você deve se perguntar se vale a pena todo o empenho em alinhar ou passar para o papel dados e predicados tão importantes para a sua vida, mesmo porque, esses conceitos são tão novos que ainda causam uma certa estranheza, já que não estávamos preparados para isso.
Agora que já deve ter refletido sobre sua missão pessoal ou seu propósito de existir, deve definir os pilares que sustentarão e darão condições em prosseguir.
Essas “pilastras” são importantes pois representam nossos valores ou os grandes motivos empíricos de nossa existência. Sem eles não podemos ilustrar nossa vida e não teríamos como atingir o auge de nossa plenitude material e espiritual.
Quais são seus grandes valores? Quais são os predicados ou virtudes que sustentam sua vida e acabam por ditar suas regras de conduta ética e comportamental? Você é capaz de listar pelo menos cinco deles?
Mais uma vez nos vemos diante de um dilema: conheço meus problemas, mas nunca parei pra pensar em relação a valores; meus pais e professores nunca me disseram que eu deveria me preocupar com isso e lá na empresa os valores que devemos honrar são os deles, aqueles que aprendemos quando somos contratados ou quando nos obrigam a decorar em treinamentos motivacionais.
Esse é um momento importante em nossas vidas, pois o mundo exige cada vez mais disciplina, solidariedade, respeito ao próximo e empreendedorismo. Você se encaixa em algum desses perfis?
Pois bem, esses podem ser alguns dos seus valores pessoais e nem tinha notado isso por causa de tantas coisas que precisam ser resolvidas durante o dia, problemas pessoais, rotina incansável nas empresas e por aí vai.
Algumas pessoas são caridosas, simpáticas e carismáticas. Vivem em função de servir ao outro e promover a felicidade daqueles que estão a sua volta. Logicamente, a servidão e empatia são valores inseparáveis delas, pois são esses que sustentam sua missão e fazem com que se guiem através de conceitos alinhados e sólidos.
Vamos colocar mãos à obra e descobrir quais são nossos grandes motivadores a continuar na busca pela felicidade e não desistir jamais. Não podemos desonrar nossos princípios e corromper o que temos de melhor.
Os meus valores pessoais são inspirados pelo meu trabalho e pela necessidade de alinhar minha vida pessoal com a profissional. Não considero correto separar dois “universos” simplesmente porque não posso misturá-los, ou seja, meu comportamento durante o trabalho não pode ser o mesmo que em casa.
Se tenho sorte no jogo, terei azar no amor e vice-versa. Que estranho isso, pois como ir para o trabalho sabendo que um problema em casa lhe perturba ou como ficar tranqüilo em casa sabendo que existe uma grande crise na empresa ou seu “chefe” te fez passar por uma humilhação pública?
Isso significa que meus valores no trabalho são diferentes dos meus valores com a família, por exemplo. Se o bom humor é um deles, então devo escolher onde ficarei bem humorado? Não faz sentido algum esse tipo de comportamento, já que buscamos a unificação do espírito com a matéria, do ser com a alma.
Meus valores pessoais são a Disciplina, Bom Humor, Caridade, Trabalho, Humildade, Empatia e “Ser para Ter", não existindo uma ordem de importância que diga qual é o mais valoroso ou mais presente.
Eles me sustentam em busca da felicidade e da realização pessoal, servindo ao mundo em que vivo e para todos a minha volta. Norteiam minha conduta e ditam as regras comportamentais me favorecendo e apoiando nos momentos de insegurança e decepções. Além disso, reforçam minha paz e realização quando conquisto algo ou quando sou capaz de resolver algum problema.
Também, um completa o outro de forma que eu viva de forma harmônica e equilibrada, podendo me dedicar ao trabalho da mesma forma que me dedico à família e amigos. Não existe diferença entre o pai, marido, escritor e palestrante – somos todos um só – e esse é um propósito inquestionável, pois pretendo que minhas filhas cresçam em unicidade com o universo, se respeitando e espalhando a gentileza por onde passarem.
Muitas empresas ainda não perceberam a importância de fazer valer esses valores. A maioria desconhece os valores pessoais de seus colaboradores e não enxergam que sozinhas não chegarão a lugar algum.
Num programa de treinamentos que apliquei numa empresa, descobrimos que um dos valores de um participante era a família e que trabalhava para ajudar no sustento dos pais no nordeste do Brasil. Ou seja, parte do que ganhava enviava para que eles pudessem melhorar a condição de vida. Também disse que um dos seus sonhos era voltar para sua terra natal e conviver com os familiares.
Um dos diretores dessa mesma empresa ficou sabendo e intercedeu de uma forma espetacular. Alguns meses depois esse colaborador foi recolocado no mercado de trabalho, na sua cidade de origem, com o apoio da empresa.
Logicamente que corporações desse tipo são raridades ainda no mundo pois ainda preservam e cultuam valores engessados e que visam somente o bem estar dos resultados.
Mas acredito, sinceramente, que esse cenário frio e capitalista esteja mudando. Estamos nos espiritualizando e buscando um ambiente profissional humanizado, saudável e feliz. Faça a sua parte: liste seus valores pessoais e ajude o próximo a honrar suas virtudes e qualidades.

Lembre-se de levá-los para todos os lugares que for!

 
Sr.Gentileza
twitter.com/senhorgentileza

Workshops e Palestras com Sr Gentileza (Luiz Gabriel Tiago) IN COMPANY -...

Clientes e Parceiros da Gentileza em 2011!

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Uma Crônica de Danuza Leão (Excelente)

"Uma bolinha minúscula do meu sorvete preferido. Uma só.

Quanto mais sofisticado o restaurante, menor a porção da sobremesa.

Aí a vontade que dá é de passar numa loja de conveniência, comprar um litro de sorvete bem cremoso e saborear em casa com direito a repetir quantas vezes a gente quiser, sem pensar em calorias, boas maneiras ou moderação.

O sorvete é só um exemplo do que tem sido nosso cotidiano.

A vida anda cheia de meias porções, de prazeres meia-boca, de aventuras pela metade.

A gente sai pra jantar, mas come pouco.

Vai à festa de casamento, mas resiste aos bombons.

Conquista a chamada liberdade sexual, mas tem que fingir que é difícil (a imensa maioria das mulheres continua com pavor de ser rotulada de 'fácil').

Adora tomar um banho demorado, mas se contém pra não desperdiçar os recursos do planeta.

Quer beijar aquele cara 20 anos mais novo, mas tem medo de fazer papel de ridículo.

Tem vontade de ficar em casa vendo um DVD, esparramada no sofá, mas se obriga a ir malhar.

E por aí vai.

Tantos deveres, tanta preocupação em 'acertar', tanto empenho em passar na vida sem pegar recuperação...

Aí a vida vai ficando sem tempero, politicamente correta e existencialmente sem-graça, enquanto a gente vai ficando melancolicamente sem tesão...

Às vezes dá vontade de fazer tudo 'errado'.

Deixar de lado a régua, o compasso, a bússola, a balança e os 10 mandamentos.

Ser ridícula, inadequada, incoerente e não estar nem aí pro que dizem e o que pensam a nosso respeito.

Recusar prazeres incompletos e meias porções.

Até Santo Agostinho, que foi santo, uma vez se rebelou e disse uma frase mais ou menos assim:

'Deus, dai-me continência e castidade, mas não agora'...

Nós, que não aspiramos à santidade e estamos aqui de passagem, podemos (devemos?) desejar várias bolas de sorvete, bombons de muitos sabores, vários beijos bem dados, a água batendo sem pressa no corpo, o coração saciado.

Um dia a gente cria juízo. Um dia!!!

Não tem que ser agora.

Por isso, garçom, por favor, me traga:

- cinco bolas de sorvete de chocolate,
- um sofá pra eu ver 10 episódios do 'Law and Order',
- uma caixa de trufas bem macias
- e o Richard Gere, nu, embrulhado pra presente. OK? Não necessariamente nessa ordem.

Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago . . .

"Você nasce sem pedir e morre sem querer. Aproveite o intervalo."

Danuza Leão

Sr Gentileza Descobre Talentos do Brasil (Melhores Atendimentos por Luiz...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Minha última entrevista no Programa "Vida Melhor" com Claudia Tenório.

Pessoal, devido algum problema do provedor não consigo postar o vídeo diretamente. Mas vocês podem assistir minha última entrevista ao Programa Vida Melhor (14/11) através do link. Basta clicar nele.

Abraços! @senhorgentileza

http://www.youtube.com/senhorgentileza#p/f/3/nB8kudbdMKU

Mensagem do Sr. Gentileza (linda)


"Quando você sentir vontade de chorar, não chore.
Pode me chamar que eu choro por você.
Quando você sentir vontade de sorrir, me avise
Que venho para nós dois sorrirmos juntos.
Quando você sentir vontade de amar, me chame,
Que eu venho amar você.
Quando você sentir que tudo está acabado, me chame,
Que eu venho lhe ajudar a reconstruir.
Quando você achar que o mundo é pequeno demais para suas tristezas,
Me chame, que eu faço ele pequeno para sua felicidade.
Quando você precisar de uma mão, me chame,
Que a minha é sempre sua.
Quando você precisar de companhia, naqueles dias nublados e tristes,
Ou nos dias ensolarados, eu venho, venho sim.
Quando você estiver precisando ouvir alguém dizer: EU TE AMO!
Me CHAME que eu digo a você a todo hora.
Pois o meu amor é imenso.
E quando você não precisar mais de mim, me avise,
Que simplesmente irei embora, orando por você."

Autor Desconhecido

Treinamentos In Company com Sr. Gentileza - 2012 | Sua empresa rumo ao Sucesso!

domingo, 6 de novembro de 2011

Os Sapos (Texto muito bom!).



Se existem três sapos numa folha, e um deles decide
pular da folha para a água, quantos sapos restam na
folha?

O interessante seria pensarmos antes de olharmos,
abaixo, a resposta, pois ela não é tão simples como
parece...


Pense...
|
|
v

|
|
v

|
|
v

A resposta certa é: Restam três sapos.
Porque o sapo apenas decidiu pular.     

Nos não somos como o sapo, muitas vezes?

Decidimos fazer isso, fazer aquilo, mas ao final
acabamos não fazendo nada?

Na vida, temos que tomar muitas decisões.
Algumas fáceis; algumas difíceis.
A maior parte dos erros que cometemos não se deve a
decisões erradas.
A maior parte dos erros se devem a indecisões.

Temos que viver com as conseqüências das nossas
decisões.
E isto é arriscar.
Tudo é arriscar.
Rir é correr o risco de parecer um tolo.
Chorar, é correr o risco de parecer sentimental.

Abrir-se para alguém é arriscar envolvimento. Expor
os sentimentos é arriscar a expor-se a si mesmo.
Expor suas idéias e sonhos é arriscar-se a perdê-los.

Amar é correr o risco de não ser amado.
Viver é correr o risco de morrer.

Ter esperanças é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de falhar.


Os riscos precisam ser enfrentados, porque o maior
fracasso da vida é não arriscar nada.


A pessoa que não arrisca nada, não faz nada, não tem
nada, é nada.
Ela pode evitar o sofrimento e a dor, mas não aprende,
não sente, não muda, não cresce ou vive. Presa à sua
servidão, ela é uma escrava que teme a
liberdade.

Apenas quem arrisca é livre.
O pessimista, queixa-se dos ventos.
O otimista, espera que mudem.
O realista, ajusta as velas.


             desconheço o autor....                   

Meus Contatos:

Cuide da sua equipe!


Meu twitter: @senhorgentileza

sábado, 5 de novembro de 2011

Você sabe qual é sua missão? Treine seus colaboradores com Sr. Gentileza.

A máxima da minha vida. Obrigado José Datrino!

Treinamentos In Company com Sr. Gentileza

Aula de Estratégia 3 (Divertido) - Deixe o chefe falar primeiro.

Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Eles esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um gênio.

O gênio diz: - Eu só posso conceder três desejos, então, concederei um a cada um de vocês! - Eu primeiro, eu primeiro. Grita um dos funcionários!!!! - Eu quero estar nas Bahamas dirigindo um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida... Pufff e ele foi

O outro funcionário se apressa a fazer o seu pedido: - Eu quero estar no Havaí, com o amor da minha vida e um provimento interminável de pina coladas! Puff, e ele se foi.

- Agora você - diz o gênio para o gerente. - Eu quero aqueles dois de volta ao escritório logo depois do almoço para uma reunião!

Conclusão: *Deixe sempre o seu chefe falar primeiro*.  

(Autor desconhecido)

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Aula de Estratégia 2 (Divertido) - veadinho X leão.

Na África todas as manhãs o veadinho acorda sabendo que deverá conseguir correr mais do que o leão se quiser se manter vivo. Todas as manhãs o leão acorda sabendo que deverá correr mais que o veadinho se não quiser morrer de fome.

Conclusão: *Não faz diferença se você é veadinho ou leão, quando o sol nascer você tem que começar a correr.*

(Autor desconhecido)

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Aula de Estratégia 1 (Divertido) - O corvo e o coelho.



Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro, sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta: - Eu posso sentar como você e não fazer nada o dia inteiro? O corvo responde: - Claro, por que não? O coelho senta no chão embaixo da árvore e relaxa. De repente, uma raposa aparece e come o coelho.

Conclusão: *Para ficar sentado sem fazer nada, você deve estar no topo*

(Autor desconhecido)

Frase do Dia 03 de Novembro de 2011.


"A gente tem o direito de deixar o barco correr.
As coisas se arranjam... não é preciso empurrar com tanta força..."

Clarice Lispector

Me sigam no twitter: @senhorgentileza

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Livro: Como Driblar a Raiva no Trabalho - Editora Ideias & Letras - Luiz Gabriel Tiago

Sinopse
O local de trabalho deve ser um ambiente saudável mesmo sendo um lugar de competição e de resultados positivos. Mas como enfrentá-lo quando o clima fica tenso, provocado pela falta de ética de colegas, e ataques e fofocas surgem de todos os lados? A solução está no livro bem humorado e simples de Luiz Gabriel Tiago. O autor consegue ensinar em Como driblar a raiva no trabalho como proceder em momentos de fúria e não se deixar contaminar pela tensão do dia-a-dia. São pequenas dicas de como superar essas dificuldades com rapidez e bom humor, sem deixar de confiar em si próprio e na competência que é adquirida com o tempo, afirma o autor.

À venda em qualquer livraria do Brasil ou pelo telefone: 0800-160004

(Fotos) Workshop Gentileza no Trabalho - GAFISA - 24 de Outubro de 2011.

Sr. Gentileza e Karine Toledo (Psicóloga)


Sr. Gentileza e Participantes da GAFISA


Dinâmica da Solidariedade

O que é Trabalhar com Gentileza?

Descontração!!!!