terça-feira, 30 de novembro de 2010

Cuidando da sua vida para um bom recomeço * Por Luiz Gabriel Tiago

Sempre há tempo para repensarmos nossos feitos, principalmente quando não nos sentimos realizados profissionalmente ou nos sentimos incapazes e desabilitados para a vida. É praticamente impossível desassociar a satisfação pessoal da profissional e vice versa (não é tão simples assim deixar os problemas do lado de fora da empresa e fazer de conta que nada aconteceu).
Mas esse sentimento é natural e inerente as pessoas que são guiadas pela natureza e ponderação. A racionalidade não acontece somente quando tomamos uma decisão centrada ou correta diante da necessidade – ela está presente naqueles que precisam de bem estar psíquico para viver e ponderação para tomar atitudes maduras e coerentes.
O sentimento de incapacidade e incompetência deve ser convertido e servir de estímulo para uma mudança rápida, pois as revoluções para o bem são sempre bem vindas e devemos estimular essa alteração de vez em quando. As pessoas ao redor que são detentoras de habilidade para detectar essa urgência, devem se movimentar e ajudar ao desprovido de ânimo nesse instante.
Apesar de serem cada vez mais raras, sem condená-las, pois são dirigidas pela burocracia, essas pessoas ou líderes ainda existem por aí e pensam que conseguem se manter no mercado de trabalho por muito tempo.
Conhecemos indivíduos que gostariam de estar em nossos lugares e nos invejam por termos um emprego simplesmente e, nós que estamos nessa posição privilegiada, vivemos reclamando de tudo. Nunca estamos satisfeitos com nossas condições, realidade, estilo de vida, conta bancária, entre outras coisas mais. Mas o correto é lutar para revitalizá-las, resgatar os bons momentos (projete-os para o futuro) e aparar o que for necessário.
Nada é alcançado sem esforço ou sacrifício e somente temos aquilo que merecemos e buscamos. Uma busca, digo particularmente, cansativa e que exige muita dedicação e empenho.
Somos obrigados a nos exigir impulso e energia para sobrevivermos e transformarmos nossos sonhos em realidade. Nesse caso, devem gerar objetivos e metas e temos que traçar planos para chegarmos até eles. No início tudo parece muito difícil e pensamos em desistir. Mas, porque desanimarmos se esperamos uma recompensa? O troféu de todo esse esforço são a nossa vitória e os frutos maduros que colhemos com o passar do tempo. Esse tempo não deve ser mensurado em dias, meses ou anos. Ele pode ser calculado instantaneamente e podemos nos compensar com cada segundo respirado com dedicação e trabalho.
Todos os segundos são levados em consideração quando pensamos na vida como um todo e ela (a vida) passa como um piscar de olhos.
Então vamos analisar a vivência dentro de uma empresa. As corporações exigem resultados em todos os momentos e as etapas devem ser cumpridas diariamente. Por isso digo que não podemos trabalhar hoje para conquistarmos algo depois de alguns anos. Vide que não faço conjecturas sobre o futuro. Ressalto os resultados imediatos, pois é isso que o mercado de trabalho ambiciona e espera de nós. Desempenhamos tarefas exaustivamente e cansamos nossas mentes e corpos todos os dias.
Portanto, devemos aproveitar todas as oportunidades que surgirem para relaxarmos e direcionarmos o consciente numa corrente positiva e otimista. Dedicar algum tempo à família e as atividades que proporcionam descanso mental são fundamentais nessa etapa e devem se tornar um hábito.
Muitas vezes nosso corpo começa a dar sinais de cansaço. O cansaço físico pode transformar seus dias de trabalho num verdadeiro martírio. Além disso, existe a estafa mental, que é perniciosa e compromete todo o seu rendimento. Quantas tarefas você deixa de fazer porque está cansado e não consegue raciocinar? Quantas vezes posterga algumas atividades por não ter estrutura mental para se concentrar?
Isso não é nenhum pecado! O seu corpo simplesmente está querendo te dar um alerta de que algo errado está acontecendo e que você precisa parar por uns dias. Talvez esteja na hora de tirar férias ou descentralizar suas tarefas.
Vamos analisar essas possibilidades agora. Provavelmente está se desdobrando e trabalha mais de 10 horas diárias. Pode parando de fazer isso!
Não está conseguindo folgar nos dias certos. Pecado capital! Todo trabalhador tem o direito do seu dia de descanso. Isso é lei!
Sempre tem uma pessoa desagradável na sua empresa que colabora com seu estresse jogando piadinhas e sendo grosseirão? Mais uma razão para refletir sobre sua vida. Essas pessoas são tão inúteis que não conseguem conviver em comunidade. Deveriam estar enjauladas em zoológicos ou manicômios. Ou então deveriam ser exiladas no meio de um deserto somente com água para sobreviverem.
Não vou me empolgar e começar a falar novamente desses tipos de pessoas. Mas, sabia que a maior causa de estresse dentro das empresas é o mal relacionamento com os demais colegas? Ninguém gosta de ser maltratado ou ser menosprezado. Isso cansa! Cansa a cabeça e, por conseqüência, o corpo fica sem alinhamento e em perecimento.
Deveríamos nos juntar e organizar um grupo de manifestação contra esse tipo de ser humano. O slogan pode ser: “Cansamos de trabalhar para terroristas”, ou “Cansei de você – vou tirar férias”.
É tão bom ir para seu ambiente de trabalho e saber que encontrará a paz, harmonia, solidariedade.
Por mais cansado que esteja o seu corpo, vai poder desenvolver pacificamente seus deveres diários. Quando a mente está ativa e arejada, as idéias surgem, as soluções para os problemas aparecem mais facilmente e até sorrimos com mais naturalidade.
Se lembra quando foi a última vez que se encantou com o canto de um passarinho ou o perfume de uma flor?
Aproveite seus poucos momentos de paz e procure entrar em sintonia com a natureza. Medite! Descanse a cabeça e o corpo e procure superar a fadiga e evitar a exaustão.

 
LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza
 

Eu transformo a minha realidade!



"Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam."

Clarice Lispector
 

Às vezes precisamos tolerar muitas coisas...PACIÊNCIA


"Certas coisas só são amargas se a gente as engole."
Millôr Fernandes
 

Não pense muito...haja!


"Aquele que pensa demais antes de dar o primeiro passo, passará a vida toda sobre uma única perna."
Provérbio Chinês
 

Devemos sempre criar oportunidades para o sucesso...


... e melhorar nosso ambiente de trabalho!

Abraços

twitter.com/senhorgentileza


Bom dia de trabalho!


Crie as oportunidades !

Prospere no seu trabalho !

Abraços,

Luiz Gabriel Tiago
twitter.com/senhorgentileza


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

OLHE PARA DENTRO


"Quem não compreende um olhar tampouco há de compreender uma longa explicação."
 
Provérbio Árabe
 

Nada de raiva...bola pra cima!




"Recessão é quando o seu vizinho perde o emprego; depressão é quando você perde o seu."
(Harru S. Truman)

Coach x Mentor: quem faz o quê? por Anna Carolina Oliveira



Você sabe qual é a diferença entre os dois e quais as características básicas das suas atividades? Tire suas dúvidas no texto abaixo

Para começo de conversa, vamos definir os termos. Em poucas palavras, coach é um consultor de carreira que conduz sessões de aconselhamento, acompanhando e se envolvendo no desenvolvimento contínuo do profissional. Já o mentor é um profissional mais velho, com experiência e habilidade de relacionamento, que conduz um processo por meio do qual acompanha e passa para o mais novo suas ideias sobre o trabalho e a carreira. Ele também aborda a questão dos valores e cultura da empresa.
Feito isso, é importante entender que um coach não precisa ser um mentor, mas um bom mentor é necessariamente um coach. A frase pode parecer um pouco confusa, mas a ideia é basicamente a seguinte: quem faz o mentoring pratica também o coaching. Agora, basta entender quais são as características básicas de cada atividade.


COACHING

1. O repertório é do próprio cliente – o coachee (cliente) vai buscar ferramentas adequadas em sua própria trajetória pessoal e profissional.
2. A inspiração é interna – isso quer dizer que o aprendizado é interno e por meio do autoconhecimento, e não se espelhando no outro.
3. O conhecimento não é necessariamente específico – o coach não precisa ser um perito na função ou na área do executivo. O mais importante é ele ter uma boa capacidade de escutar e fazer perguntas pertinentes.

MENTORING

1. O repertório é do mentor – o mentor vai aconselhar o cliente, usando sua experiência e conhecimento.
2. A inspiração é externa – por isso o mentor é um profissional com mais anos de carreira, pois, através da sua experiência e conhecimento, ele vai inspirar o outro.
3. O conhecimento é específico – diferentemente do coach, o mentor deve ser um perito na função e na área do executivo. Só assim o conhecimento que ele compartilhar terá validade. A semelhança com coach é que o mentor também precisa saber escutar.


Fonte:
http://revistavocerh.abril.com.br/noticia/especiais/conteudo_600934.shtml
 

RIO DE JANEIRO, PARABÉNS PELA VITÓRIA!

RIO: EU TE AMO!
Parabéns pela vitória em busca da PAZ.

O Brasil torce e tem orgulho de sua garra e coragem.

RIO EM BUSCA DA PACIFICAÇÃO.


Mudar...mudar...mudar | Abraços do @senhorgentileza




"A mudança é uma constante, o sinal do renascimento, o ovo da fênix."
(Christina Baldwin)


Mude os pensamentos e mude sua vida! SUCESSO NO TRABALHO!



"Por mais que eu tente fingir o contrário, o sentimento continua lá, do mesmo tamanho."
(Para sempre - Alison Noel)


Abraços,

Luiz Gabriel Tiago
twitter.com/senhorgentileza


Treinamento: GENTILEZA NO ATENDIMENTO - a Ferramenta do Século 21



Você poderá treinar sua equipe de vendas baseado no princípio da Gentileza com duração aproximada de 2 horas. Dessa forma, não será necessário deslocar as equipes por muito tempo dos seus setores ou local de trabalho.

Porque não transformar o seu ambiente de trabalho num local harmônico e repleto de boa educação? Porque não favorecer sua equipe e estimulá-la a crescer junto com a empresa?

Essa é uma das propostas do encontro sobre a “Gentileza no Atendimento”. Você pode e deve incentivar essa prática para que seus colaboradores melhorem o rendimento e incrementem as vendas.

Afinal de contas, precisamos ter em mente de que para fecharmos um negócio (de um produto, projeto ou serviço) é necessário estabelecer um elo de confiança entre o cliente externo com nossa marca.

Essa confiança é preponderante para o sucesso dos negócios pois queremos, além de concretizarmos isso, fidelizar nossa clientela e fazer com que ela VOLTE.

Essa é a hora de criar um diferencial no mercado e demarcar o território. A Gentileza é e será a ferramenta estratégica indispensável ao sucesso e progresso de nossos serviços.


ENTRE EM CONTATO: (11)8235-9728 | Email: luizgabrieltiago@gmail.com | Luiz Gabriel Tiago



Frase para iniciar a semana:




"Errar é mais que humano - é a oportunidade de acertar e corrigir o que for preciso."

LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza

HUMANIZANDO E PROMOVENDO A GENTILEZA * Por Luiz Gabriel Tiago

Sempre pensamos que estamos prontos para tudo na vida e, principalmente, que sabemos o suficiente para resolvermos nossos problemas. Quem nunca se pegou dando conselhos a algum amigo e se sentiu o mais experiente (como sempre)? Essa ideia é muito natural, pois sempre passamos por atribulações que acabam fazendo com que a gente amadureça e aprenda pelo pior meio, que é o sofrimento.
O importante nisso tudo não é se sentir o maioral e o onipotente; é saber aproveitar as mensagens que a vida deixou e (re) aprender com os desafios. Pois é, cada dia que vivemos é como se fosse um grande enigma a ser decifrado. E se pararmos pra pensar, podemos enlouquecer.
Subtrair as tristezas e maximizar os momentos felizes é fundamental para o equilíbrio emocional e estabilizar nossas almas.
Devemos encarar todas as horas como desafiantes a nossa inteligência e como teste de sobrevivência.
Longe do pessimismo, quero enfatizar que nada sabemos até experimentarmos.
Temos que vivenciar e provar das alegrias, frustrações, vitórias e derrotas. Para muitos que têm esclarecimento e discernimento, perder pode significar uma vitória. Sabe aquela coisa do downsizing que aprendemos nos livros e que é bastante atraente? Significa que muitas vezes precisamos perder literalmente para podermos recomeçar e fazer uma reavaliação de nosso comportamento e se estamos de acordo com nosso plano e sonhos traçados para o futuro.
Essas considerações são minimalistas e bastante egocêntricas, claro. Consideramo-nos os mais sofridos de todos os mortais e os nossos problemas sempre são os maiores do mundo. Mas, bem lá no fundo, sabemos que isso não é verdade. Pra ser bastante realista e desprovido de pragmatismo, nossa realidade é bastante diferente da dos outros.
Um dia conheci uma pessoa que me relatou seus problemas e fiquei estarrecido. Classificava-me como o mais sofrido dos mortais e, de repente, mudei de opinião e tive que refletir sobre a felicidade. Aliás, refleti sobre a tristeza que eu não sentia. Era feliz e não sabia. Aproveito para retificar: sou e sempre fui feliz. O otimismo é minha segunda pele hoje. Não posso e não sei viver sem ele mais. Acredito fielmente na capacidade de transformarmos nossas vidas e mudarmos o curso do destino, pois só temos dois caminhos a seguir: ou nos entregamos (pode ser um caminho sem volta) ou damos a volta por cima (é muito bom).
Outra coisa que aprendi (e pude comprovar isso) é que existem pessoas que têm muito mais experiência e sabedoria que a gente pensa. Como as pessoas amadurecem e aprendem com a própria vida! Os problemas dos outros não podem ser vividos e apreendidos por nós e vice-versa, mas como é interessante e mágico internalizar e ouvir conselhos sérios e comprometidos com o bom caminho.
As empresas estão exigindo cada vez mais de seus profissionais colaboradores e a pressão aumenta consideravelmente – sempre. Alcançar os resultados e ultrapassar as metas são quesitos decisivos pela manutenção de uma posição dentro da corporação. Mas isso, até então, não seria motivo para que os seres humanos se distanciassem uns dos outros e rivalizarem como se fossem gladiadores num dia de fúria. A não ser que algo de errado aconteça internamente e promovam essa instância de discórdia e desunião.
Na maioria das vezes os erros não são dos procedimentos ou das normas exigidas pelas empresas. Pelo contrário, muitas delas se preocupam com essas questões e pretendem humanizar o espaço de trabalho e beneficiar suas equipes da melhor maneira possível. O problema vem dos seres humanos que ali ficam oito, dez, doze ou mais horas diárias – e não precisam, necessariamente, ocupar cargos de chefia ou liderança. Podem se sentir sobrecarregados e começarem a negligenciar sua postura perante as outras pessoas.
A falta de diálogo (sincero) e a ambição fazem que com a concorrência seja injusta e essa busca (por não sei o quê) desenfreada por um lugarzinho ao sol.
Todos querem chegar lá e não sabem como fazê-lo. Esquecem-se de que a competência e dedicação são fundamentais para isso e que, ao invés do estresse, deveriam ter confiança para poderem sobreviver nas corporações.
Bons profissionais sabem que o reconhecimento é adquirido com bastante comprometimento, estudo e persistência e, além de tudo, muita ética e dignidade. Esses valores são fundamentais para o crescimento íntegro e verdadeiro dentro e fora do local de trabalho. Os esforçados de verdade não precisam se preocupar. O próprio mercado se encarrega de fazer a seleção e exterminar as ervas daninhas.
Com o tempo passamos a ver que as pessoas são capazes de qualquer coisa para alcançarem seus objetivos. Fazem e falam o que querem em qualquer momento ou circunstância. Não se preocupam com os colegas e “atacam” a todo instante. Armam ciladas ou motins, além de formarem grupos para “minar” os bons profissionais. As palavras e os discursos têm que ser bem dosados para não causar raiva e incômodo no ambiente de trabalho, pois podem ferir e comprometer o rendimento dos colaboradores - líderes ou liderados.
O jogo nunca estará perdido se tivermos paciência e considerarmos a velocidade absurda que as informações circulam, afinal estamos num mundo globalizado e supostamente civilizado. Todos que são empenhados precisam acompanhar as orientações pontuais e a avalanche de “sugestões” que são impostas.
A boa educação e o caráter deverão ser utilizados como guias para a boa conduta e nortear aqueles que realmente desejam vencer com dignidade e competência. Esse último – o caráter – deve ser acompanhado pelos gestores para que ninguém seja corrompido e integrado ao grupo do contra. As virtudes e qualidades geralmente são deixadas de lado quando algum indivíduo almeja “vencer” algum desafio e não se preocupa com ninguém que esteja a sua frente.
Portanto, defendo o profissional completo, ou seja, aquele que é competente tecnicamente, é capaz de racionalizar emocionalmente e tem a habilidade de se colocar no lugar do outro.
Acabamos nos tornando imunizados ou anestesiados com as dificuldades e pedras do percurso. Os problemas estão aí e devem ser resolvidos e não dá mesmo para fugir deles.
A mensagem que quero deixar é de otimismo e paz. Pretendo transmitir a segurança interior e capacidade que cada um de nós tem em mudar as coisas. Podemos e devemos fazer as melhores escolhas e não ter medo de errar. Acertar sempre seria excelente, mas infelizmente só aprendemos quando erramos.


LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza

Palestras: (11)8235-9728

sábado, 27 de novembro de 2010

Sorria sempre!

"O sorriso é o caminho mais curto entre duas pessoas."
(Victor Borge)




Luiz Gabriel Tiago
twitter.com/senhorgentileza




quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Completar um ao outro... Olha a EQUIPE aí! Abraços Luiz Gabriel Tiago



"As pessoas não se precisam, elas se completam."

Mario Quintana

Só acredito nos LÍDERES!


"A raça que acredita nos chefes sempre me pareceu a mais estúpida de entre todas as espécies humanas."
 (Jean Guéhenno)


EXTERMINANDO A SOLIDÃO * Por Luiz Gabriel Tiago @senhorgentileza

Está claro como água que se tropeçar, o problema será seu e de mais ninguém. Não interessa ao mundo o que acontece com você, pois você é único em sua existência e está disposto a acertar. O acerto está escrito e já decretou isso, pois suas determinações são soberanas.
Nem pensar em errar, já não se acha tão novo para delatar a sua vida assim. Não se exponha mais. Essa história de aprender com os erros já era para você. Agora só vai atingir o alvo de forma certeira, pois sua mira está aguçada e a gana pela harmonia pessoal é muito forte.
Inclusive, resolve se dedicar a alguma filosofia de vida ou religião para se reencontrar com Deus. Não que tenha perdido a fé. Mas acha na verdade que ela foi dar um passeio logo ali e acabou de voltar.
A sua esperança também se afastou por uma temporada, mas segurem-se quem puder, pois você deu um tropeção nela no meio da confusão, fizeram as pazes e juras de amor eterno. Assim sempre terá motivação para viver e não renunciar. Deixe que os outros desistam e sejam vencidos pela lassidão.
Que falem o que quiser, mas já é uma nova pessoa e tem pena de quem não é igual a você. Promete mentalmente que ajudará a todos que precisarem, afinal a solidariedade é nata e como não é egoísta, pretende dividir seu sucesso com todos. E sabe que vai ter muitas vitórias e colherá frutos recheados de um delicioso sabor de riqueza.
Planeja preparar uma grande festa para ser coroado diante de todos. A sua coroa não é a soberba ou vontade de humilhar ninguém. Quer que todos admirem sua determinação e garra e mostrar que a sua vida mudou. É rei enfim e pretende assumir sua posição permanentemente.
Seu trono é o triunfo de muitas conquistas baseadas no trabalho, garra e determinação. Sua majestade possui o comando e as rédeas da situação. A condução de sua vida é somente sua.
Você foi capaz de decifrar as esfinges, vencer as dificuldades e dar a volta por cima. E quanta poeira se fez durante esse período. E quem se levantou foi você e se ergueu em riste. Agora só existem neblina e obscuridade diante das coisas ruins. Não enxerga mais o mal e não deseja a mesquinharia. Só consegue avistar aqui, milhas adiante e à velocidade da luz. Avante forte desbravador! Esse é o seu lema e a sua bandeira é o amor e não se canse de defendê-los e tomá-los como lei para sua casa, família e trabalho. Sua forma de pensar faz parte da realização pessoal e concretize seu raciocínio e sapiência.
Ops! Sente um vazio dentro do peito e quer preenchê-lo imediatamente. Segue sua intuição e descobre o que incomoda: ainda não recuperou a pessoa amada que também foi embora naquele tempo que fazia o que os outros queriam. Não espere até amanhã para recuperá-la. Faça-o agora mesmo e devolva ao seu coração a energia primordial da humanidade.
Delibere-se resgatar sua vaidade e deixe o orgulho banal de lado. Ninguém vive sozinho, muito menos você. Você será mais forte na companhia daquela pessoa e sabe que dividir a alegria é muito bom. Vale à pena rever as imaturidades do relacionamento e dar valor aos momentos de alegria que foram muito maiores e valorosos.
Só os imbecis valorizam os erros e defeitos. Seja superior e não vandalize o querer. Não marginalize o companheirismo e a espiritualidade. Nem pensar em envelhecer solitário, muito menos em destruir seu pedacinho de afeto e ternura. A reconstrução da sua família será fundamental nessa nova fase que será eterna. Seu coração tem vontade própria e quer ser feliz.
Você é uma grande rocha vitalícia que se transformou com o tempo e nunca se acaba. A pedra é perpétua e não possui face, a não ser que você a esculpa com suas mãos e a desenhe da forma que quiser. Dê vida a ela e veja como tudo é tão bom. Você é assim agora e conseguiu se transformar no que é mais belo. Um ser forte e capaz de enfrentar os obstáculos, admirar o sol e sorrir para o mundo. Não é qualquer um que pode sentir a alegria nas crianças, o perfume das flores e a importância da amizade. Sede gentil contigo. Sede gentil com a vida.


LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza



Como Driblar a Raiva no Trabalho - Luiz Gabriel Tiago


SINOPSE: O local de trabalho deve ser um ambiente saudável mesmo sendo um lugar de competição e de resultados positivos. Mas como enfrentá-lo quando o clima fica tenso, provocado pela falta de ética de colegas, e ataques e fofocas surgem de todos os lados? A solução está no livro bem humorado e simples de Luiz Gabriel Tiago. O autor consegue ensinar em Como driblar a raiva no trabalho como proceder em momentos de fúria e não se deixar contaminar pela tensão do dia-a-dia. São pequenas dicas de como superar essas dificuldades com rapidez e bom humor, sem deixar de confiar em si próprio e na competência que é adquirida com o tempo, afirma o autor.
´
À venda em qualquer livraria do Brasil.


SE TIVERES PACIÊNCIA - Fonte: adoteoamor.blogspot.com



Se tiveres paciência, serás o sustentáculo do instituto doméstico, evitando conflitos e contendas entre aqueles que mais amas.

Se tiveres paciência, auxiliarás ao colega de trabalho na inexperiência que demonstre, amparando-lhe o espírito contra a inquietação do desemprego e angariando um amigo para o dia de tuas necessidades.

Se tiveres paciência com os amigos de teu grupo social, conseguirás vaciná-los contra o delírio da discórdia e contra o frio do desânimo.

Se tiveres paciência com o teu próprio corpo, abstendo-te dos desmandos da cólera e das extravagâncias da alimentação, resguardarás a própria saúde.

Se tiveres paciência, saberás cultivar a tolerância e a cortesia, nas vias públicas, sobrepondo-te, quase sempre, aos assaltos da delinqüência.

Se tiveres paciência, a paz em ti se te fará clima da esperança e do otimismo, que te sustentarão nos caminhos do Bem.


(De “Nós”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel)
 
 
Fonte: adoteoamor.blogspot.com

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

PALESTRAS E TREINAMENTOS EM ATENDIMENTO - LUIZ GABRIEL TIAGO

Telefone: (11)8235-9728
Email: luizgabrieltiago@gmail.com
twitter.com/senhorgentileza


Natural do Rio de Janeiro e graduado em Turismo pelo Centro Universitário Plínio Leite, na cidade de Niterói, o escritor percorreu um longo caminho profissional voltado para sua área de formação e educação corporativa. Desenvolveu vários projetos de pesquisa relacionados aos temas e atualmente escreve textos e artigos pertinentes ao assunto para revistas, jornais e sites na internet.

Palestrante em diversas Instituições de Ensino e empresas – sempre apresentando temas ligados ao ambiente profissional, qualidade no atendimento, Turismo e Hotelaria, implanta projetos ligados ao planejamento, treinamento e capacitação profissional na área de serviços turísticos e corporativos em geral.

Escritor e autor dos livros “Como Driblar a Raiva no Trabalho”, publicado pela Editora Ideias e Letras em 2009 e "Gentileza no Trabalho", dedica seu tempo para a produção de textos, artigos e novos livros voltados para o público empresarial.

Telefone: (11)8235-9728
Email: luizgabrieltiago@gmail.com
Twitter: twitter.com/senhorgentileza


Programa "Viagem Literária", em São Caetano do Sul/SP

Evento na Estação Jovem - São Caetano do Sul / SP
dia 12/11/10

Luiz Gabriel Tiago @senhorgentileza
Escritor Paulo Scott com Luiz Gabriel Tiago


Harmonia dos Ambientes * Por Luiz Gabriel Tiago

Um dos maiores empenhos das empresas nos dias de hoje é com a preservação e manutenção do meio ambiente. Vemos nitidamente e nos deparamos com projetos fascinantes que vislumbram muito mais que o plantio de uma árvore. A preocupação das corporações com a sustentabilidade ambiental está sendo propagada e se alastrando com muita solidez e dedicação.
Programas de reciclagem de materiais nocivos à natureza como pilhas, baterias, papel, alumínio, lixo, etc, são somente uma pequena demonstração de todas as possibilidades de engajamento nessa área. Parabenizo com louvor todas aquelas corporações que realmente estão dispostas a isso, pelo menos isso.
Outro detalhe importante, que não devemos esquecer, é a conscientização direta dos colaboradores quando embuídos nesses projetos. Quando os programas são sugeridos e adotados como institucionais, acabam despertando a consciência dos sujeitos sobre a necessidade da manutenção da vida.
Antigamente escutávamos muito sobre educação ambiental. Participávamos de treinamentos e cursos sobre o tema e tínhamos que multiplicá-lo aos nossos colegas e familiares.
Realmente tinha um efeito positivo no comportamento diário, desde o simples e correto recolhimento do lixo doméstico, limpeza e higienização das casas e roupas, escovação dos dentes das crianças e economia de energia elétrica. O esclarecimento sobre coisas rotineiras que nem percebíamos acabaram transformando a mentalidade e noção que temos hoje.
O meio ambiente corporativo está diretamente ligado a essa preocupação com o natural e o social também. O convívio entre as pessoas deve estar inserido nesse contexto, onde é indispensável um bom relacionamento baseado na confiança, solidariedade e educação.
O bem estar pessoal é e deve ser matéria obrigatória em todas as aulas nas empresas.
A propagação da gentileza nos dias de hoje deveria ser requisito indispensável na gestão de pessoas e equipes.
Sei que não é fácil lidar com seres humanos e sempre estar apto a entendê-los, mas não é impossível. Pode ser pontual essa capacidade, mas deve ser desenvolvida pelos líderes. Aliás, os líderes também devem ser motivados a isso.
Diga sim as boas relações interpessoais principalmente nos momentos de crise. Pare e reflita sobre seu comportamento e atitudes com os outros. O meio ambiente interno tem que ser saudável e propiciar o surgimento de novas ideias que alavanquem o sucesso pessoal, depois o empresarial. Os colaboradores estão diretamente inseridos nesse contexto, não podemos esquecer que são seres pensantes e com sentimentos. Afinal, também fazemos parte da vida natural e social.


LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza

Isso é LIDERANÇA! Abraços do @senhorgentileza



"Amai aqueles em quem mandais. Mas sem lhes dizer nada."
(Antoine de Saint-Exupéry)

Amar nossos colegas de trabalho! Isso é GENTILEZA.


Amo Todos Vocês! Obrigado por trabalharem comigo e
acreditar no meu potencial!
Luiz Gabriel Tiago

Luiz Gabriel Tiago - 20/11/10 - Shopping Center Norte - SP
Pizza Hut

"Quando eu digo eu te amo, estou me amando em você."
Clarice Lispector

Liderança - O Monge e o Executivo



Aproveitem!

Abraços,

Luiz Gabriel Tiago
twitter.com/senhorgentileza

Como me entender? Fácil! Abraços do @senhorgentileza



"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...
Ou toca, ou não toca."

Clarice Lispector

CONHECENDO A DISCIPLINA NO TRABALHO * Por Luiz Gabriel Tiago

A disciplina nos obriga a termos um comprometimento muito grande com nossas atividades diárias, sejam elas simples, rotineiras ou bastante complexas. Desde a hora do despertar - que geralmente é muito cedo - até a hora que vamos deitar e descansar o corpo precisamos nos propor a regras de conduta e atuação na vida. Aqui friso a importância de descansar a mente também, pois é bastante desconfortante quando a cabeça não para de funcionar e ficamos pensando, repensando, buscando soluções e resposta para tantas dúvidas e incertezas.
O relaxamento mental proporciona bem estar e facilita as escolhas quando precisamos tomar decisões e atitudes; estas não devem ser precipitadas, pois a maturidade está presente naqueles que conseguem ponderar e esperar a hora correta para se pronunciar, questionar ou cobrar alguma posição sobre algo pendente ou duvidoso.
Ao acordarmos com disposição devemos crer que tudo dará certo naquele dia, pois estamos comprometidos com nosso "eu", nossa sociedade, família e com a produção que a empresa almeja. Somos designados a fazer o melhor e cumprir a risca os deveres que são embutidos na carga diária, que geralmente é bastante intensa.
De forma alguma estou dizendo que isso seja ruim, pelo contrário. A disciplina particular - de cada um - nos impõe responsabilidade e comprometimento com o que é certo. Agir certo não é fácil, muito menos facilitado por ninguém. Todos esperam um passo em falso para poder apontar o dedo ou colocá-lo em riste em frente a nossas faces. Mas não permita que isso aconteça, aja cautelosa e disciplinarmente para evitar o dissabor de alguém denunciar sua falha ou lacuna na conduta do dia a dia.
Uma das formas para colaborar com o sucesso e manutenção dos seus direitos é garantir a pontualidade em relação ao horário de entrada na empresa e na entrega das tarefas, sejam elas relatórios, planilhas, resultados, etc. É recompensador sabermos que chegamos no horário correto ao trabalho, obedecemos ao cronograma de atividades, mantivemos um bom relacionamento com os demais colaboradores e líderes e que pudemos produzir bastante.
A sensação de realização é o fruto de toda uma dedicação que começa com a disciplina desde o início das atividades até o momento que encerramos nosso expediente profissional.
Para muitos as tarefas ainda continuam em casa quando precisamos organizar nosso espaço familiar, cuidar dos filhos e planejar o orçamento. Mais uma vez o psicológico pode precisar de uma atenção especial, pois a intensidade das informações pode corromper nosso intelecto e capacidade de cognição, sem falar nos sentimentos que podem se aflorar ou simplesmente serem diminuídos com o tempo.
A dedicação pessoal já começa ao amanhecer, assim que despertamos. Sei que não é tão fácil acordar muito cedo, encararmos o trânsito engarrafado e ter que lidar com a sensação de que nem saímos da empresa. O cansaço matinal é bastante comum, principalmente para aqueles que moram nas grandes cidades. Muitas pessoas perdem horas por dia dentro da condução em direção ao local de trabalho e alguns até aproveitam para dormir ou colocar em dia a leitura de algum livro ou jornal. Ok! Também não é nem um pouco estimulante se pensarmos dessa forma, parece uma avalanche de desânimo e assim acabamos atraindo a preguiça e a vontade de voltar para casa (quem nunca pensou em fazer isso ao caminho do trabalho?).
Devemos nos obrigar a sermos fortes e resistir à indisciplina. Voltar para casa e nos desviar do destino (o trabalho) seria uma forma de boicote pessoal, sem falar nas conseqüências mentais sobre isso – muitos sentem remorso por se absterem de um dia de trabalho sem motivos ou necessidades verdadeiras e de força maior.
O pensamento voltado para a produção de coisas boas para o mundo deve ser mantido em nossas mentes e, sem dúvida alguma, nos ajudará a continuar e persistir. Felizmente temos um local para desempenhar nosso trabalho e nos sentirmos realizados profissionalmente. "Ah! E a recompensa disso tudo?" - você pode perguntar. Não existe somente uma recompensa; existem várias formas de se sentir "pago" por isso. Basta uma reflexão pessoal que vasculhe seu consciente e te mostre a real situação.
A colheita de um bom trabalho surge através do sentimento de algo pronto, produzido, realizado.
A satisfação de todo o empenho aparece através do pagamento no final do mês. E, além disso (que já não é pouco), basta pensar em quantas pessoas gostariam de estar em seu lugar e invejam a movimentação corriqueira do cotidiano. Pense em quantos desempregados existem pelo mundo, responda a essa questão e depois discuta sobre seus argumentos.
É lógico que teorias positivistas não ajudam muito e não são funcionais para a gente; não me incluo nessa corrente e nem me identifico com ela. Eu mesmo encaro todos os dias esses exercícios e me obrigo a pensar em todos esses itens. A disciplina gera reconhecimento por parte de seus colegas de trabalho, de toda a empresa e, principalmente, por sua família e por si próprio.
Aí, não existe mais argumentação, principalmente se disciplinarmos nosso pensamento e resistirmos ao pessimismo, agindo conforme a lei da atração e decidirmos encontrar o sucesso. Sem organização pessoal através da disciplina (física e mental) não atingiremos o alvo e muito menos teremos auto-reconhecimento. Devemos nos exigir dedicação para o pensamento positivo e saber administrar nosso maior bem: nosso conhecimento.


LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza


Gentileza é... perdoar! Abraços, Luiz Gabriel Tiago - twitter.com/senhorgentileza



"O fraco jamais perdoa:
o perdão é uma das características do forte."
(Mahatma Gandhi)

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

SE EU ME PERDER, VOU ME ENCONTRAR! Abraços do @senhorgentileza


"Me perco, me procuro e me acho. E quando necessário, enlouqueço e deixo rolar."

Clarice Lispector.

Como dizia o profeta...

"GENTILEZA...a mãe do SÉCULO!"

José Datrino - "Profeta Gentileza"
Rio de Janeiro/RJ



Boa semana a todos vocês!

Lembrem-se sempre das palavras do mestre José Datrino.

Abraços,

LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza


NITERÓI: Parabéns por seus 437 ANOS! Hoje é aniversário da minha cidade natal.

SAUDADES DA MINHA TERRA...



LINDA CIDADE!!!! Parabéns!!!!

CADA VEZ MAIS LINDA...

LUIZ GABRIEL TIAGO - Niteroiense ORGULHOSOOOO

twitter.com/senhorgentileza

ACEITANDO DESAFIOS E ENCARANDO AS DIFICULDADES * Por Luiz Gabriel Tiago

Como superar os obstáculos que aparecem em nossas vidas sem nos abatermos e querermos desistir de tudo - desistir de lutar, de conquistar, de ser, de querer, de estar feliz, de saber, de gostar? Como não nos entregarmos à apatia sem acharmos que tudo de ruim somente acontece com a gente e nossos problemas são sempre os maiores? Essas questões nos remetem à cruel conclusão de que somos impotentes diante de muitas coisas e situações e que sempre existirão pessoas que farão de tudo para nos infringir, nos boicotar, nos desmotivar e fazer com que nos sintamos rebaixados. Podemos nos deprimir e nos sentirmos incapazes de realizar qualquer tarefa. Além disso, não conseguimos relaxar e ter a tranqüilidade necessária para a superação dos imprevistos, pois muitas vezes não conseguimos enxergar as soluções que podem estar a nossa frente.
O importante é continuar no caminho certo e retirar todas as pedras que porventura aparecerem. A vitória vem por méritos próprios e não por causa dos outros. O esforço pessoal é o guia para o sucesso e a disciplina individual é marcante quando almejamos alcançar o sucesso profissional e sem ela não é possível “organizar” o que for preciso na rotina diária de forma que estruture as atividades e facilite a superação das adversidades.
Vamos refletir então e achar a moral da história (se é que ela existe). Primeira coisa a ser feita: não confundir dificuldades com desafios, pois existem diferenças entre eles e não devem se misturar. Alguns dizem que um complementa o outro, mas pra mim essa teoria não se fundamenta, nem sequer se justifica se levarmos em consideração que ninguém quer encontrar impedimentos por aí e sair tropeçando em obstáculos.
As dificuldades podem surgir de repente, sem dar sinais de sua eminência, para nos desafiar e testar nossa capacidade de arremessar nossa paciência pelos ares a qualquer custo.
Percorrem os caminhos à velocidade da luz e insistem em nos provar constantemente de que somos incapazes e despreparados para suportar as demandas impostas por elas. Mas, quando aparecem, somos nós que devemos superá-las. Nossa competência e resiliência são testadas nessa hora e a capacidade de superação pode ser nossa guilhotina então. Porém, ninguém em sã consciência quer passar por isso, sofrer e desejar o próprio mal ou muito menos exasperar a derrota.
São (as dificuldades) como uma esponja a sugar as energias vitais que toda pessoa empreendedora precisa. Ao contrário dos desafios, as dificuldades empurram em direção descontinuada e facilitam a queda na beira do precipício. O abismo pode ser sem fundo, infinito ou sem luz – dependendo de nossa visão ou capacidade de discernimento. Saber contornar as intempéries, obstáculos e problemáticas não é tarefa das mais fáceis, mas se tivermos determinação e vontade de superação, tudo se tornará mais próximo ao alcance das mãos. Além disso, só enxergamos nossa força real quando estamos diante de algum problema ou situação de risco, pois somos obrigados a encará-los ou solucioná-los.
Mais uma vez reafirmo que todos nós temos dois caminhos a serem seguidos: ou sentamos e esperamos as coisas acontecerem (nunca acontecem) ou enfrentamos as adversidades (decisão mais acertada). Algumas dificuldades nos fazem pensar em desistir, por exemplo: o cliente que vem a empresa reclamar do produto ou serviço, a equipe não está rendendo o que deveria e não conseguirá atingir as metas, a crise do casamento, os filhos que reclamam mais a sua atenção, o dinheiro que não sobra mais, etc. Mas, será que devemos declinar à vida? Será possível que iremos nos flagelar e não tomar atitudes por covardia ou medo das prováveis reações dos outros? Vamos encarar os problemas ou nos esconderemos? Seria mais fácil desistir ao invés de mantermos a persistência contínua para o sucesso?
As respostas para essas perguntas são óbvias e sem sombra de dúvidas devemos enfrentar a realidade e resolvermos todas as pendências, dificuldades e driblarmos as adversidades – que inclusive nos ajudam a crescer e repensarmos nossas vidas a fim de propormos uma reforma interior e íntima. Sim, deve-se seguir em frente e não se abater e se acovardar diante das dificuldades – em seu projeto de vida deve determinar ser corajoso e destemido, além de decretar o sucesso e progresso em suas ações.
Em relação aos desafios, eles nos impulsionam a fazer mais alguma coisa e atingirmos nossas metas; nos direcionam, nos revigoram e injetam o “gás” necessário para seguirmos adiante. Na verdade nos motivam e são uma espécie de mola propulsora para o sucesso, pois estamos diariamente nos desafiando. Mas devemos sempre enxergá-los (os desafios) como necessários pois aprimoram a competência de superação e lapidam a sensibilidade e maturidade.
A vontade de vencer é determinante e extermina as tensões do ambiente de forma que o sujeito se torne resiliente e saiba administrar as emoções.
Isso é ser gentil com as metas e objetivos de forma que tudo possa se tornar mais leve e consistente ao mesmo tempo, especialmente na hora da tomada de decisões.
Os profissionais devem ser desafiados constantemente a resolver problemas e buscar as resoluções necessárias, mesmo que para isso seja necessário encontrar recursos e informações, interagir com seus colegas de equipe, líderes e clientes. A sinergia entre as pessoas é sempre bem vinda já que aprendemos e apreendemos muitas coisas com isso.
Diante do conhecimento desses dois conceitos podemos iniciar a segunda fase que é a de transformação ou conversão dos valores. Existe um ditado (desconheço o autor) que diz: “O que não me destrói, me fortalece”. É importante lutarmos contra o sentimento de derrota e transformar as intempéries em força para lutar. A lei da selva nos exige sem cessar a recarga automática das energias para garantir nossa sobrevivência e nos mantermos competitivos.
Não é tão difícil superar as intempéries de nossa jornada turbulenta. Uma dose de bom humor, esperança, otimismo e resiliência são os ingredientes perfeitos para o sucesso. Basta juntá-las no seu rol de objetivos e determinar que os seguirão como um manual de sobrevivência na via crucis do crescimento profissional.
A concorrência é saudável, os obstáculos existem e sempre farão parte de um todo. O universo funciona como uma engrenagem e nenhuma das peças pode falhar. Uma depende da outra e estão intrinsecamente ligadas. Um elo com defeito compromete e pode corromper todo o sistema. Esse sistema pode ser chamado de “vida”, ou seja, nossas “vidas” num jogo aonde a regra é perder ou ganhar, lutar ou morrer, simplesmente continuar no páreo.
Diferenciar esses dois itens (dificuldades e desafios) pode parecer complicado, principalmente quando estamos passando por momentos difíceis e que exigem que tomemos muitas decisões. Essas decisões podem ser nos âmbitos profissional ou pessoal e frequentemente acontecem ao mesmo tempo. A vida não escolhe os melhores momentos para isso e parece que nunca estamos preparados – mas estamos sim. As dificuldades despontam como num piscar de olhos e nossa capacidade de resiliência deve acompanhar esse ritmo; desenvoltura essa que deve auxiliar na busca de melhores saídas, caminhos (por mais estreitos que sejam) e possibilidades.
A vida é como o universo, múltiplo em conseqüências, oportunidades e chances de alcançar o sucesso. Empreender em todos os momentos é missão tangível de todos nós e temos que fazer isso com nossos projetos para o presente e futuro, ou seja, independente de seu prazo de execução. Não importa para quando estipulou para atingir o alvo dos objetivos e metas, o inaceitável é não se programar para tal coisa.
Os sentimentos devem ser levados em consideração e valorizados por todos, especialmente pelos líderes, que atuam de forma direta com a gerência de pessoas.
Realmente, nossas cabeças são como uma máquina de relógio. Tudo deve funcionar com perfeição para evitarmos a pane. As empresas nos consomem, nos exigem e devemos estar de prontidão para atender suas necessidades, sem falar nos problemas sociais e familiares que também contribuem para nosso desgaste mental. Ambos nos exigem bastante dedicação fazendo com que nossas atividades sejam intensas e cheias de dissabores. Devemos colaborar para que seja aliviada de tanta tensão e possamos aproveitá-la ao máximo. Somos perecíveis e podemos nos deteriorar muito facilmente. Por isso, não podemos ajudar a degradar o que sentimos com a hostilidade e o menosprezo à emoção.
Como fazer então para não misturar o pessoal com o profissional? A resposta está dentro de cada um de nós e é intransferível. Pode ser complexa ou bastante simples: com a construção do altruísmo e a (trans) formação de um bom caráter. A gente sabe quando as pessoas têm essas virtudes e qualidades. É fácil ver que existem seres humanos dignos quando demonstram carinho e compaixão pela dor dos outros; apesar da empatia ser um mérito de poucos, deveria ser trabalhada nas corporações, pois é uma diretriz para a satisfação pessoal. Basta um pingo de solidariedade para se perceber a amizade. Basta um pouco de humanidade para movimentar uma equipe de forma favorável e eficiente.
A vida não para e devemos evitar a inércia. O movimento constante e a circulação de energia positiva vão contribuir para a oxigenação do cérebro e, com isso, fazer brotar idéias e soluções de forma leve e criativa.
Terceira fase: saber discernir as máquinas dos seres humanos. As primeiras são instrumentos sem sentimento, vida própria ou reações e facilmente programáveis. Se você é líder ou chefe de uma equipe, gerente, superintendente, diretor, qualquer que seja o seu cargo, nunca se esqueça de que as pessoas têm sentimentos e não são robôs. Todo mundo tem defeitos e qualidades. Todo mundo erra, acerta e tenta de novo A escala de produção é movida pela racionalidade e capacidade de gerir emocionalmente. Todos querem carinho e almejam se sentir queridos. Os seres humanos sentem, querem, realizam e podem determinar o curso a ser seguido – livre arbítrio para escolher e decidir – decidir ser feliz.


LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza

sábado, 20 de novembro de 2010

BOM HUMOR


Luiz Gabriel Tiago na 29a. Bienal de Artes SP

"O bom humor espalha mais felicidade que todas as riquezas do mundo. Vem do hábito de olhar para as coisas com esperança e de esperar o melhor e não o pior."

Alfred Montapert

Amo Clarice Lispector, mas não SOU TÃO PESSIMISTA!



"O que sente nunca dura, o que sente sempre acaba, e pode nunca mais voltar."
Clarice

O que parece ser não é...



"Não são apenas as penas perfeitas que fazem pássaros perfeitos."
(Aesop)

Todos nós precisamos de algo sempre,,,,basta entender!!!



"Preciso sim, preciso tanto. Alguém que aceite tanto meus sonos demorados quanto minhas insônias insuportáveis."
(Caio Fernando de Abreu)

Felicidade... (Excelente Final de Semana)


"Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade."

Mario Quintana

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

TREINAMENTO IN COMPANY (Gentileza no Atendimento)

Como atender com Gentileza e aumentar as vendas?

Como surpreender seus clientes e ainda motivar toda sua equipe?


Programe o treinamento de sua equipe e alavanque sua empresa em 2011.

Encontros com Luiz Gabriel Tiago - Escritor e Consultor em Atendimento.
Telefone: (11)8235-9728 ou Email: luizgabrieltiago@gmail.com


twitter.com/senhorgentileza


DISCIPLINA NO TRABALHO * Por Luiz Gabriel Tiago

A disciplina nos obriga a termos um comprometimento muito grande com nossas atividades diárias, sejam elas simples, rotineiras ou bastante complexas. Desde a hora do despertar - que geralmente é muito cedo - até a hora que vamos deitar e descansar o corpo precisamos nos propor a regras de conduta e atuação na vida. Aqui friso a importância de descansar a mente também, pois é bastante desconfortante quando a cabeça não para de funcionar e ficamos pensando, repensando, buscando soluções e resposta para tantas dúvidas e incertezas. O relaxamento mental proporciona bem estar e facilita as escolhas quando precisamos tomar decisões e atitudes; estas não devem ser precipitadas, pois a maturidade está presente naqueles que conseguem ponderar e esperar a hora correta para se pronunciar, questionar ou cobrar alguma posição sobre algo pendente ou duvidoso.
Ao acordarmos com disposição devemos crer que tudo dará certo naquele dia, pois estamos comprometidos com nosso "eu", nossa sociedade, família e com a produção que a empresa almeja. Somos designados a fazer o melhor e cumprir a risca os deveres que são embutidos na carga diária, que geralmente é bastante intensa. De forma alguma estou dizendo que isso seja ruim, pelo contrário. A disciplina particular - de cada um - nos impõe responsabilidade e comprometimento com o que é certo. Agir certo não é fácil, muito menos facilitado por ninguém. Todos esperam um passo em falso para poder apontar o dedo ou colocá-lo em riste em frente a nossas faces. Mas não permita que isso aconteça, aja cautelosa e disciplinarmente para evitar o dissabor de alguém denunciar sua falha ou lacuna na conduta do dia a dia.
Uma das formas para colaborar com o sucesso e manutenção dos seus direitos é garantir a pontualidade em relação ao horário de entrada na empresa e na entrega das tarefas, sejam elas relatórios, planilhas, resultados, etc. É recompensador sabermos que chegamos no horário correto ao trabalho, obedecemos ao cronograma de atividades, mantivemos um bom relacionamento com os demais colaboradores e líderes e que pudemos produzir bastante. A sensação de realização é o fruto de toda uma dedicação que começa com a disciplina desde o início das atividades até o momento que encerramos nosso expediente profissional. Para muitos as tarefas ainda continuam em casa quando precisamos organizar nosso espaço familiar, cuidar dos filhos e planejar o orçamento. Mais uma vez o psicológico pode precisar de uma atenção especial, pois a intensidade das informações pode corromper nosso intelecto e capacidade de cognição, sem falar nos sentimentos que podem se aflorar ou simplesmente serem diminuídos com o tempo.
A dedicação pessoal já começa ao amanhecer, assim que despertamos. Sei que não é tão fácil acordarmos muito cedo, encararmos o trânsito engarrafado e termos que lidar com a sensação de que nem saímos da empresa. O cansaço matinal é bastante comum, principalmente para aqueles que moram nas grandes cidades. Muitas pessoas perdem horas por dia dentro da condução em direção ao local de trabalho e alguns até aproveitam para dormir ou colocar em dia a leitura de algum livro ou jornal. Ok! Também não é nem um pouco estimulante se pensarmos dessa forma, parece uma avalanche de desânimo e assim acabamos atraindo a preguiça e a vontade de voltar para casa (quem nunca pensou em fazer isso ao caminho do trabalho?). Devemos nos obrigar a sermos fortes e resistir a indisciplina. Voltar para casa e nos desviarmos do destino (o trabalho) seria uma forma de boicote pessoal, sem falar nas conseqüências mentais sobre isso – muitos sentem remorso por se absterem de um dia de trabalho sem motivos ou necessidades verdadeiras e de força maior.
O pensamento voltado para a produção de coisas boas para o mundo deve ser mantido em nossas mentes e, sem dúvida alguma, nos ajudará a continuar e persistir. Felizmente temos um local para desempenhar nosso trabalho e nos sentirmos realizados profissionalmente. "Ah! E a recompensa disso tudo?" - você pode perguntar. Não existe somente uma recompensa; existem várias formas de se sentir "pago" por isso. Basta uma reflexão pessoal que vasculhe seu consciente e te mostre a real situação. A colheita de um bom trabalho surge através do sentimento de algo pronto, produzido, realizado. A satisfação de todo o empenho aparece através do pagamento no final do mês. E, além disso (que já não é pouco), basta pensar em quantas pessoas gostariam de estar em seu lugar e invejam a movimentação corriqueira do cotidiano. Pense em quantos desempregados existem pelo mundo, responda a essa questão e depois discuta sobre seus argumentos.
É lógico que teorias positivistas não ajudam muito e não são funcionais para a gente; não me incluo nessa corrente e nem me identifico com ela. Eu mesmo encaro todos os dias esses exercícios e me obrigo a pensar em todos esses itens. A disciplina gera reconhecimento por parte de seus colegas de trabalho, de toda a empresa e, principalmente, por sua família e por si próprio. Aí, não existe mais argumentação, principalmente se disciplinarmos nosso pensamento e resistirmos ao pessimismo, agindo conforme a lei da atração e decidirmos encontrar o sucesso. Sem organização pessoal através da disciplina (física e mental) não atingiremos o alvo e muito menos teremos auto-reconhecimento. Devemos nos exigir dedicação para o pensamento positivo e saber administrar nosso maior bem: nosso conhecimento.
Vale a pena todo o esforço e sacrifício diários; existe luz no fim do túnel e o otimismo nos guia em direção a ela. Tudo pode se tornar espontâneo se enxergarmos os sacrifícios como investimento para a tranqüilidade no futuro, quando enxergados com leveza e se subtrairmos os obstáculos que porventura aparecerem. Nós, seres humanos, criamos diariamente várias dificuldades que nos impedem de cumprirmos a risca o manual da disciplina. Mas se conscientize de que nunca poderá ser cobrado de alguma coisa se você foi realmente dedicado e disciplinado à tarefa. Os elogios e o reconhecimento pelo seu empenho serão colocados à frente de uma forma bem prazerosa e geradora de satisfação pessoal.
Desenvolva suas atividades com afinco, prazo, capricho e tente alcançar a perfeição, por mais que saibamos que isso seja difícil. Porém, é aconselhado que nossas tarefas sejam feitas de forma impecável, merecedoras de admiração e que sirvam como referência para o futuro.
Essas dicas servem para todos os aspectos de sua vida, sejam pessoal ou profissional e podem ajudar aqueles que, de alguma forma, são “bombardeados” todos os dias por seus chefes ou colegas de equipe.
As suas qualidades latentes como honestidade, bom caráter, sinceridade e gentileza serão deslumbradas automaticamente, pois ninguém poderá contestá-las se não deixar rastros de sujeira ou indisciplina. Assim, ninguém deverá ir contra os fatos, muito menos questionar qualquer coisa. Agindo corretamente, nunca seremos julgados e condenados por algo que não cometemos.
Sendo direito e reto com sua empresa e vida pessoal, colherá frutos maduros rapidamente e sem precisar esperar muito tempo. Os resultados positivos costumam ser rápidos quando nos dedicamos com firmeza e disciplina. Precisamos doutrinar nossos pensamentos para que possamos trabalhar corretamente, sermos metódicos e nos capacitar para estruturar nossas vidas. Isso só ajudará para que os problemas sejam minimizados ou até mesmo evitados. Muito melhor retini-los a ter que resolvê-los em momentos de crise. Lembre-se de que quando eles aparecem, sempre vêm juntos, ou seja, reunidos em grupo - parece que combinam isso e podem ganhar uma força capaz de desestabilizar qualquer cabeça pseudo-equilibrada.
Sugiro que faça uma experiência. Comece hoje mesmo a praticá-la (a disciplina). Se permita esse teste, dedique-se, comprometa-se e recupere o tempo perdido. Dê início a essa reflexão e aplique-a de forma saudável a sua vida estipulando hora e dia para começar. Que seja hoje mesmo.


LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

AMO todos VOCÊS



"Chega um momento na vida que descobrimos quem é importante, quem nunca foi, quem não é mais e quem o será para sempre."

(Desconheço o autor)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Gentileza é... SORRIR! Abraços do @senhorgentileza


"Sorria! Sorrir abre caminhos, desarma os mal-humorados, contamina. Mas sorria com a alma, não apenas com os lábios."
(Léa Waider)

Geração Y ocupa 31% das vagas nas melhores empresas do Brasil



Pesquisa realizada pelo Great Place to Work apontou que 31% dos postos nas melhores empresas para se trabalhar no Brasil são ocupados por profissionais da “Geração Y”

Por Equipe InfoMoney, InfoMoney

Humanizando e Promovendo a Gentileza no Trabalho * Por Luiz Gabriel Tiago

Sempre pensamos que estamos prontos para tudo na vida e, principalmente, que sabemos o suficiente para resolvermos nossos problemas. Quem nunca se pegou dando conselhos a algum amigo e se sentiu o mais experiente (como sempre)? Essa ideia é muito natural, pois sempre passamos por atribulações que acabam fazendo com que a gente amadureça e aprenda pelo pior meio, que é o sofrimento.
O importante nisso tudo não é se sentir o maioral e o onipotente; é saber aproveitar as mensagens que a vida deixou e (re) aprender com os desafios. Pois é, cada dia que vivemos é como se fosse um grande enigma a ser decifrado. E se pararmos pra pensar, podemos enlouquecer.
Subtrair as tristezas e maximizar os momentos felizes é fundamental para o equilíbrio emocional e estabilizar nossas almas.
Devemos encarar todas as horas como desafiantes a nossa inteligência e como teste de sobrevivência.
Longe do pessimismo, quero enfatizar que nada sabemos até experimentarmos.
Temos que vivenciar e provar das alegrias, frustrações, vitórias e derrotas. Para muitos que têm esclarecimento e discernimento, perder pode significar uma vitória. Sabe aquela coisa do downsizing que aprendemos nos livros e que é bastante atraente? Significa que muitas vezes precisamos perder literalmente para podermos recomeçar e fazer uma reavaliação de nosso comportamento e se estamos de acordo com nosso plano e sonhos traçados para o futuro.
Essas considerações são minimalistas e bastante egocêntricas, claro. Consideramo-nos os mais sofridos de todos os mortais e os nossos problemas sempre são os maiores do mundo. Mas, bem lá no fundo, sabemos que isso não é verdade. Pra ser bastante realista e desprovido de pragmatismo, nossa realidade é bastante diferente da dos outros.
Um dia conheci uma pessoa que me relatou seus problemas e fiquei estarrecido. Classificava-me como o mais sofrido dos mortais e, de repente, mudei de opinião e tive que refletir sobre a felicidade. Aliás, refleti sobre a tristeza que eu não sentia. Era feliz e não sabia. Aproveito para retificar: sou e sempre fui feliz. O otimismo é minha segunda pele hoje. Não posso e não sei viver sem ele mais. Acredito fielmente na capacidade de transformarmos nossas vidas e mudarmos o curso do destino, pois só temos dois caminhos a seguir: ou nos entregamos (pode ser um caminho sem volta) ou damos a volta por cima (é muito bom).
Outra coisa que aprendi (e pude comprovar isso) é que existem pessoas que têm muito mais experiência e sabedoria que a gente pensa. Como as pessoas amadurecem e aprendem com a própria vida! Os problemas dos outros não podem ser vividos e apreendidos por nós e vice-versa, mas como é interessante e mágico internalizar e ouvir conselhos sérios e comprometidos com o bom caminho.
As empresas estão exigindo cada vez mais de seus profissionais colaboradores e a pressão aumenta consideravelmente – sempre. Alcançar os resultados e ultrapassar as metas são quesitos decisivos pela manutenção de uma posição dentro da corporação. Mas isso, até então, não seria motivo para que os seres humanos se distanciassem uns dos outros e rivalizarem como se fossem gladiadores num dia de fúria. A não ser que algo de errado aconteça internamente e promovam essa instância de discórdia e desunião.
Na maioria das vezes os erros não são dos procedimentos ou das normas exigidas pelas empresas. Pelo contrário, muitas delas se preocupam com essas questões e pretendem humanizar o espaço de trabalho e beneficiar suas equipes da melhor maneira possível. O problema vem dos seres humanos que ali ficam oito, dez, doze ou mais horas diárias – e não precisam, necessariamente, ocupar cargos de chefia ou liderança. Podem se sentir sobrecarregados e começarem a negligenciar sua postura perante as outras pessoas.
A falta de diálogo (sincero) e a ambição fazem que com a concorrência seja injusta e essa busca (por não sei o quê) desenfreada por um lugarzinho ao sol.
Todos querem chegar lá e não sabem como fazê-lo. Esquecem-se de que a competência e dedicação são fundamentais para isso e que, ao invés do estresse, deveriam ter confiança para poderem sobreviver nas corporações.
Bons profissionais sabem que o reconhecimento é adquirido com bastante comprometimento, estudo e persistência e, além de tudo, muita ética e dignidade. Esses valores são fundamentais para o crescimento íntegro e verdadeiro dentro e fora do local de trabalho. Os esforçados de verdade não precisam se preocupar. O próprio mercado se encarrega de fazer a seleção e exterminar as ervas daninhas.
Com o tempo passamos a ver que as pessoas são capazes de qualquer coisa para alcançarem seus objetivos. Fazem e falam o que querem em qualquer momento ou circunstância. Não se preocupam com os colegas e “atacam” a todo instante. Armam ciladas ou motins, além de formarem grupos para “minar” os bons profissionais. As palavras e os discursos têm que ser bem dosados para não causar raiva e incômodo no ambiente de trabalho, pois podem ferir e comprometer o rendimento dos colaboradores - líderes ou liderados.
O jogo nunca estará perdido se tivermos paciência e considerarmos a velocidade absurda que as informações circulam, afinal estamos num mundo globalizado e supostamente civilizado. Todos que são empenhados precisam acompanhar as orientações pontuais e a avalanche de “sugestões” que são impostas.
A boa educação e o caráter deverão ser utilizados como guias para a boa conduta e nortear aqueles que realmente desejam vencer com dignidade e competência. Esse último – o caráter – deve ser acompanhado pelos gestores para que ninguém seja corrompido e integrado ao grupo do contra. As virtudes e qualidades geralmente são deixadas de lado quando algum indivíduo almeja “vencer” algum desafio e não se preocupa com ninguém que esteja a sua frente.
Portanto, defendo o profissional completo, ou seja, aquele que é competente tecnicamente, é capaz de racionalizar emocionalmente e tem a habilidade de se colocar no lugar do outro.
Acabamos nos tornando imunizados ou anestesiados com as dificuldades e pedras do percurso. Os problemas estão aí e devem ser resolvidos e não dá mesmo para fugir deles.
A mensagem que quero deixar é de otimismo e paz. Pretendo transmitir a segurança interior e capacidade que cada um de nós tem em mudar as coisas. Podemos e devemos fazer as melhores escolhas e não ter medo de errar. Acertar sempre seria excelente, mas infelizmente só aprendemos quando erramos.

 
LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza