terça-feira, 29 de setembro de 2009

Gentileza é...

Falar "bom dia", "muito obrigado", "por favor", "com licença" e "desculpe". Além de gentil, isso pode abrir várias portas para você.

Um excelente dia de trabalho para todos vocês. Sucesso!

Luiz Gabriel Tiago
twitter.com/senhorgentileza

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

www.aventournet.jor.br - EU RECOMENDO


GENTILEZA AMBIENTAL NAS EMPRESAS

Um dos maiores empenhos das empresas nos dias de hoje é com a preservação e manutenção do meio ambiente. Vemos nitidamente e nos deparamos com projetos fascinantes que vislumbram muito mais que o plantio de uma árvore. A preocupação das corporações com a sustentabilidade ambiental está sendo propagada e se alastrando com muita solidez e dedicação.

Programas de reciclagem de materiais nocivos à natureza como pilhas, baterias, papel, alumínio, lixo, etc, são somente uma pequena demonstração de todas as possibilidades de engajamento nessa área. Parabenizo com louvor todas aquelas corporações que realmente estão dispostas a isso, pelo menos isso.

Outro detalhe importante, que não devemos esquecer, é a conscientização direta dos colaboradores quando embuídos nesses projetos. Quando os programas são sugeridos e adotados como institucionais, acabam despertando a consciência dos sujeitos sobre a necessidade da manutenção da vida.

Antigamente escutávamos muito sobre educação ambiental. Participávamos de treinamentos e cursos sobre o tema e tínhamos que multiplicá-lo aos nossos colegas e familiares.

Realmente, tinha um efeito positivo no comportamento diário, desde o simples e correto recolhimento do lixo doméstico, limpeza e higienização das casas e roupas, escovação dos dentes das crianças e economia de energia elétrica. O esclarecimento sobre coisas rotineiras que nem percebíamos acabaram transformando a mentalidade e noção que temos hoje.

O meio ambiente corporativo está diretamente ligado a essa preocupação com o natural e o social também. O convívio entre as pessoas deve estar inserido nesse contexto, onde é indispensável um bom relacionamento baseado na confiança, solidariedade e educação.

O bem estar pessoal é e deve ser matéria obrigatória em todas as aulas nas empresas. A propagação da gentileza nos dias de hoje deveria ser requisito indispensável na gestão de pessoas e equipes. Sei que não é fácil lidar com seres humanos e sempre estar apto a entendê-los, mas não é impossível. Pode ser pontual essa capacidade, mas deve ser desenvolvida pelos líderes. Aliás, os líderes também devem ser motivados a isso.

Diga sim as boas relações interpessoais principalmente nos momentos de crise. Pare e reflita sobre seu comportamento e atitudes com os outros. O meio ambiente interno tem que ser saudável e propiciar o surgimento de novas ideias (não tem mais acento agudo) que alavanquem o sucesso pessoal, depois o empresarial. Os colaboradores estão diretamente inseridos nesse contexto, não podemos esquecer que são seres pensantes e com sentimentos. Afinal, também fazemos parte da vida natural e social.


Luiz Gabriel Tiago

OBS

O site http://www.aventournet.jor.br/ é administrado pelo Turismólogo Aldrin Rachid, um profissional e tanto e super empenhado na luta pela preservação ambiental e sustentabilidade da atividade turística.

domingo, 27 de setembro de 2009

PARABÉNS TURISMÓLOGOS! HOJE É O NOSSO DIA.

Parabéns a todos os meus colegas de profissão. Hoje, 27 de setembro, é comemorado o Dia do Turismólogo, profissional de nível superior responsável por estudar o fenômeno turístico em todos os seus aspectos.

Eu Também Sou!

Parabéns e sucesso!

Luiz Gabriel Tiago

sábado, 26 de setembro de 2009

BOM FINAL DE SEMANA

Com bastante prosperidade a todos vocês.


Afinal de contas, ter dinheiro também é uma gentileza com a vida.


Abraços!

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Artigo: A ESCOLA ENSINA, A FAMÍLIA EDUCA! * Por Flavia Porto.

Leciono em escola pública há onze anos e, diariamente, vejo explícitas demonstrações de falta de educação dos estudantes. Nossa rotina é recheada de palavrões, ofensas, falta de valores, total falta de limite e por aí vai. Digo nossa pois ouço reclamação de todos os lados, inclusive de professores de escolas particulares. Falta de educação não é sinônimo de falta de dinheiro pois conheço famílias paupérrimas que educam seus filhos exemplarmente.
As crianças são jogadas na escola e os pais, pelo menos uma boa parte, acha que somos nós os responsáveis pela educação a que lhes compete. Pensam que devemos ensinar-lhes respeito ao próximo, tolerância, dar-lhes limite e repassar valores, porém não é bem por aí. Acho que devemos complementar a educação, que deve ser dada em casa. Não podemos educar os filhos dos outros.
A desestrutura familiar também é a grande responsável por essa inversão de papéis. Famílias numerosas: 3, até mesmo 4 crianças de pais diferentes ou produção de filhos forçosamente independentes, ratificam esse desequilíbrio emocional e psicológico refletido na escola. Muitas das vezes a mãe também precisa sair para trabalhar, gerir o sustento de sua casa e acaba deixando seus filhos com babás ou outros familiares, que também não são os encarregados pela educação dessa criança. Quisera fossem com o devido comprometimento e consequente responsabilidade. Essas mesmas famílias estão apenas criando seus filhos não deixando passar fome nem frio, dando banho e um teto para dormir, esquecendo de educá-los.
Em contrapartida conheço vários filhos de pais separados, com mães que trabalham fora, cujas crianças são extremamente educadas. Essas famílias são estruturadas emocionalmente. E isso faz a diferença.
A função do professor é a de garantir seu desenvolvimento intelectual através do processo ensino-aprendizagem e não a de educar. Acabei de escutar uma frase nesse exato momento no Fantástico: educar é um ato de amor. Onde estará então o amor dessas famílias aos seus filhos, já que não estão os educando e sim, transferindo responsabilidades?
Estamos cumprindo um papel que não é o nosso, até porque o mínimo tentamos fazer para que consigamos ministrar as aulas, senão nem isso.
Os pais se tornam ausentes na educação dos filhos não fazendo parte do processo de aprendizagem por diversos motivos e acreditam que é na escola que ele receberá a educação necessária à vida e não é bem assim. Ele passa somente 4 horas conosco e 20 em casa. Imagino como deva ser essas 20 horas se na escola temos uma curta demonstração.
As crianças chegam à escola totalmente sem noção de nada: não sabem se comportar, não sabem ouvir, não respeitam os mais velhos, implicam o tempo todo uns com os outros, não aceitam o não como resposta, não conseguem entender que nas quatro horas em que estão lá devem seguir regras. E por aí vai! Nem o simples hábito de lavar as mãos após sair do banheiro eles tem.
O relato é imenso. Os exemplos, terríveis!

Para que vocês tenham uma breve ideia:

1) Aluno vem para a escola e passa a aula toda sem copiar suas atividades ou desenvolver suas tarefas e ainda diz à você que não faz porque não quer. (Sabemos que não tem como pegar na mão da criança e obrigá-lo a fazer.)
2) Aluno levanta de sua cadeira, atravessa a sala de aula e bate no colega à toa, sem motivo algum, pelo simples fato de ser violento. (Mesmo com motivo, violência é inadmissível!)
3) Xingamentos e ofensas mútuas em alto e bom som, dentro da sala de aula, na presença de professores, diretores, quem quer que seja.
4) Estudantes cospem pela janela do ônibus nos colegas que descem antes deles.
5) Aluno dizendo ao professor: “quem é que você tá pensando que você é?”
E em Volta Redonda a situação está muito mais grave, chegando à violência física.

Desrespeito total! E a escola não pode punir. Na verdade a escola não é local de punição, mas hoje em dia a palavra é punir (no sentido de reprimir).
Atitudes como essas são dignas de punição. A única coisa que podemos fazer é chamar os responsáveis, que já chegam à escola acusando o professor de perseguição e com um discurso pronto: “não sei mais o que fazer com esse menino!” Mãe não sabe, eu que tenho que saber???
Hoje em dia fala-se demais em limite e valores. Ou a falta deles. Ouço muito falar que esse problema é acometido pela inversão de valores. Os valores não se inverteram: caráter, tolerância, dignidade, respeito, ética, justiça, solidariedade, etc, todos eles e muitos mais estão aí, a diferença é que algumas pessoas tem, outras não. E o limite vem atrás disso tudo. Os pais que não falam o famoso “não na hora certa”, não imaginam como estão fazendo mal ao seu filho (mesmo que inconsciente), pois isso influenciará quando ele for adulto. Caso a família não tome a sua responsabilidade e cuide da educação de seu filho, a escola pouco ou nada pode fazer.
Às vezes ouço colegas dizendo que “antigamente as coisas funcionavam, aprendíamos o conteúdo escolar, se fizéssemos metade do que os alunos fazem hoje estaríamos expulsos da escola” Na verdade fomos educados pelos nossos pais, por isso é que as coisas funcionavam.
A educação é assim: você fala muito com seu filho diariamente até ele crescer. Quando estiver adulto e passar por alguma situação desafiante ele vai se lembrar de como foi educado e como teve limite. Então terá capacidade emocional para agir corretamente.
É a família que passa a segurança necessária para que ele consiga ser um adulto emocionalmente equilibrado e fazer a diferença em qualquer campo de sua vida.

“Eduquemos as crianças para não precisarmos punir os adultos.”
(não achei o autor dessa sábia frase)
*Flavia Alvaro Porto é a Flavinha, tem 38 anos, é casada, professora, bióloga, trilheira, tricolor de coração, ama pescar e mergulhar, adora música e, no geral, é extremamente bem humorada. Acredita que um dia os professores serão valorizados e espera estar viva para ver isso!
Clique na imagem e acesse nosso site!

DISCIPLINA - de novo


"Disciplina é um supremo ornamento e, seja usada pelos velhos ou pelos moços, faz nascer apenas felicidade. É perfume por excelência e, ao contrário dos perfumes comuns que só viajam com o vento, seu aroma refrescante viaja espontaneamente em todas as direções. Bálsamo sem igual proporciona alívio às dores intensas da ilusão e do engano." Dalai-Lama.




Desenvolva suas atividades com afinco, prazo, capricho e tente alcançar a perfeição. Isso serve para todos os aspectos de sua vida, seja pessoal ou profissional. As virtudes como honestidade, bom caráter, sinceridade e gentileza serão deslumbradas automaticamente, pois ninguém pode contestá-las. Ninguém pode ir contra a verdade! Nenhuma pessoa pode contestar ou julgar outra se esta estiver do lado correto da vida.

Sendo direito e reto com sua empresa e vida pessoal, terá os frutos maduros rapidamente e sem precisar esperar. Quero que a mensagem de Dalai-Lama seja um início para o pensamento de que trabalhar corretamente e ser disciplinado só ajudará para que os problemas sejam evitados ou minimizados. Muito melhor retini-los a ter que resolvê-los em momentos de crise. Lembre-se de quando eles aparecem, vêm sempre juntos, ou seja, reunidos em grupos e ganham uma força capaz de desestabilizar qualquer cabeça equilibrada.

Sugiro que faça uma experiência. Comece hoje mesmo a praticá-la. Se permita esse teste e recupere o tempo perdido. De início a essa reflexão e aplique de forma saudável a sua vida.



Se alguém quiser o texto na íntegra, basta me solicitar que envio.



Grande abraço!



Luiz Gabriel Tiago


Estacao BM - Blog Inteligente

Queridos,

Acessem a pérola que encontrei no blogspot. Que bom que existe vida inteligente ainda na internet. Vale a pena fazer uma visita diariamente.

EU RECOMENDO:

estacaobm.blogspot.com

Abraços,

Luiz Gabriel Tiago

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

GENTILEZA É...

respeitar os colegas de trabalho e não fazer fofocas da vida alheia.

Bom dia de trabalho a todos com muita dignidade!

Luiz Gabriel Tiago

terça-feira, 22 de setembro de 2009

DIA MUNDIAL SEM CARRO

Dia Mundial sem Carro

Hoje é dia de deixar o carro em casa e usar transportes alternativos

Precisa de um pretexto para levar uma vida mais saudável? Dia 22 de setembro é o Dia Mundial sem Carro - um movimento que começou na França em 1998 e hoje é sucesso em grandes capitais do mundo. O objetivo é estimular o uso do transporte público e outras alternativas de locomoção, como a bicicleta e a caminhada em trajetos curtos. Os benefícios? A diminuição dos índices de poluição atmosférica. E mais qualidade de vida.


Os transportes produzem cerca de 70% da poluição do ar nas cidades. Para transportar o mesmo número de pessoas que um ônibus, um carro ocupa oito vezes mais espaço na rua. Segundo pesquisas do World Resources Institute, a produção de energia obtida com a queima de combustíveis fósseis, os vilões causadores do efeito estufa, cresceu 42% entre 1980 e 2002. A previsão é que, até o ano 2050, esse índice alcance 230%.

Problemas com atendimento telefônico de empresas? Saiba seus direitos

Governo criou regras para melhorar o atendimento aos clientes.
Veja quais são as normas e saiba como reclamar irregularidades.

Ligia Guimarães Do G1, em São Paulo

Poucos temas trazem mais dores de cabeça ao consumidor do que o atendimento telefônico feitos pelos call centers das empresas prestadoras de serviço. De acordo com o Procon-SP, há 6.468 relatos de clientes insatisfeitos registrados no site do órgão de defesa desde dezembro do ano passado.

“Muitas empresas não investem o suficiente para dar um atendimento adequado ao consumidor”, alerta a coordenadora da ProTeste, Maria Inês Dolci.

As queixas foram tantas que, no ano passado, o governo editou um decreto que criou regras específicas para garantir que os consumidores encontrem qualidade e rapidez quando precisarem resolver um problema por telefone.

As novas normas abrangem call centers de empresas dos seguintes setores: bancos, telefonia, televisão por assinatura, planos de saúde, aviação civil, empresas de ônibus e energia elétrica.
O texto do decreto, que está em vigor desde dezembro, estabelece que todo atendimento telefônico seja feito com base nos seguintes princípios: dignidade, boa-fé, transparência, eficiência, eficácia, rapidez e cordialidade.

A multa para a empresa que descumpri-lo pode chegar a R$ 3,2 milhões por processo instaurado, seja este iniciado diretamente pelos consumidores ou pelos Procons.

Você sabe exatamente quais são seus direitos no relacionamento telefônico com a empresa cujo serviço você contratou? Confira as orientações dos especialistas consultados pelo G1 na quinta semana da série "Dúvidas de Consumidor":


1) Qual o tempo máximo que deve levar o tele atendimento ao cliente?
Sessenta segundos. Para bancos e cartões de créditos o tempo é de 45 segundos, exceto nas segundas-feiras, dias anteriores ou posteriores a feriados e no 5º dia útil do mês, quando a espera poderá ser de até um minuto e meio.
Caso o tempo de espera ultrapasse esse limite, o consumidor deve reclamar. Maria Inês Dolci recomenda maneiras de provar o atraso no atendimento: “O consumidor pode solicitar a gravação do atendimento, que vai comprovar o tempo que ela durou. Ou então pode pedir à operadora de telefonia a discriminação das ligações, e usar a fatura como comprovante”, afirma.

2) O que fazer se a ligação for interrompida antes de o problema ser resolvido?

Se o consumidor tiver o número do protocolo (que deve ser fornecido no início da ligação), ele deve reclamar para a empresa e apresentá-lo. Caso o número não tenha sido informado, deve reclamar assim mesmo, diz o diretor de fiscalização do Procon-SP, Paulo Góes.

3) Quando o consumidor tem direito a pedir a gravação do atendimento?
Sim, em todos os casos, segundo a coordenadora da ProTeste. “Eles são obrigados a fornecer sempre que o cliente solicitar”, diz Maria Inês. O consumidor deve sempre pedir o número do protocolo para que a gravação seja localizada.

Segundo ela, quando o consumidor entra em contato e pede a gravação de um atendimento telefônico, o arquivo precisa ser entregue no prazo máximo de dez dias. “Pode ser enviado por e-mail, entregue pessoalmente ou por correspondência, de acordo com a preferência do cliente."

4) As ligações para o SAC devem ser gratuitas?
SIm. Toda empresa deve ter pelo menos uma linha gratuita disponível para atender às seguintes necessidades do consumidor: reclamação, informação, dúvida, cancelamento e suspensão.

"Se você quer saber o saldo da sua conta ou um extrato, a ligação pode ser cobrada; daí não é uma informação, é um serviço prestado", explica Góes, do Procon.

5) Como deve ser feito o cancelamento do serviço por telefone?
A lei determina que o serviço de atendimento deve receber e processar imediatamente o pedido de cancelamento de serviço feito pelo consumidor. A empresa deve enviar um comprovante de cancelamento por e-mail ou correspondência, de acordo com a opção do cliente.

6) A operadora pode fazer propaganda de outros produtos durante a ligação?

Não sem a autorização prévia do consumidor. "Propagandas na ligação do SAC são irregulares", explica o diretor de fiscalização do Procon-SP. "A não ser que houvesse uma mensagem inédita, do tipo: Você aceita ouvir nossas propagandas enquanto aguarda atendimento? Se sim, tecle 1", exemplifica.


7) Como reconhecer um atendente despreparado? O que fazer nesse caso?

"Atendente despreparado é aquele que solicita informações repetidamente, pede dados que você não é obrigado a dar, que não tem conhecimento do assunto ou que não é cordial, por exemplo", diz Paulo Góes, do Procon-SP.

"O grande trunfo do consumidor para se defender dos problemas com o SAC é solicitar a gravação para comprovar o mau atendimento", diz ele. "Pode reclamar também se o número só dá ocupado, porque indica falta de disponibilidade."

8) O número do SAC da empresa não consta no site nem na fatura. Isso está certo?

Não. De acordo com a lei, o número de telefone do atendimento da empresa ao consumidor deve constar de forma clara e objetiva em todos os documentos e materiais impressos entregues ao cliente. Além disso, deve estar disponível no site da companhia.

9) Qual o prazo que a empresa tem para responder a uma reclamação feita por telefone?

"Se o cliente faz uma reclamação, deve ter uma resposta em até cinco dias", afirma o diretor do Procon.


Dicas


- Lembre-se: A primeira recomendação dos órgãos de defesa do consumidor para resolver problemas com empresas é a via amigável: tente conversar. O melhor é que o cliente escreva uma carta registrada à operadora (isso mesmo, pelos Correios), com aviso de recebimento.

- Caso a negociação não resolva o problema, a solução é procurar o Procon.

Se nada funcionar, outro caminho é o judicial. No Juizado Especial Cível (antigo pequenas causas), ações de até 20 salários mínimos podem ser iniciadas pelo próprio consumidor, sem necessidade de advogados. Nesse caso, é preciso levar o máximo de documentação sobre o caso possível.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

MAIS FOTOS DA BIENAL



Ziraldo...dispensa comentários.


No stand da Ideias e Letras





BIENAL INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO













Seguem algumas fotos da Bienal do Livro, no Rio. Estive lá ontem e aproveitei bastante. O evento já se encerrou. Felizmente pude participar e levar minhas filhas. Livro é CULTURA e EDUCAÇÃO!

LUIZ GABRIEL TIAGO
twitter.com/senhorgentileza

domingo, 20 de setembro de 2009

ESTOU NA BIENAL DO LIVRO - RJ

Assim que voltar, atualizarei o blog com todas as notícias do maior evento de livros do Brasil!

Até lá!

LUIZ GABRIEL TIAGO

sábado, 19 de setembro de 2009

WWW.GENTILEZA.NET




"Gentileza é...mostrar aos seus filhos como é importante se comportar em um restaurante. Ser educado é ser GENTIL."


Bom final de semana!


Luiz Gabriel Tiago

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

EMPRESA SÉRIA E COMPETENTE


"Com a preocupação de atender às necessidades das empresas em suas viagens de negócios, lazer e organização de eventos, a Portal Eventos e Turismo oferece os seus serviços na seleção dos melhores hotéis, na negociação das tarifas mais vantajosas e um apoio importante e presente durante os eventos, evitando que os funcionários deixem suas funções nas empresas, para cuidarem da organização e pesquisa de hotéis ou locais especiais para festas de confraternização, e de todos os detalhes que forem necessários para cada situação específica."




Eu recomendo!


Abraços,


Luiz Gabriel Tiago

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

VIDEO: Assédio Moral Atormenta Trabalhadores Brasileiros

Segue o link para assistir esse video da Globo muito interessante sobre o Assédio Moral nas empresas. Demora um pouco para baixar, mas vale a pena. Pau Neles!!!!!!!!!!!!!!

Abraços,

Luiz Gabriel Tiago

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1124758-7823-ASSEDIO+MORAL+ATORMENTA+TRABALHADORES+BRASILEIROS,00.html

terça-feira, 15 de setembro de 2009

A DISCIPLINA

A

Disciplina nos obriga a termos um comprometimento muito grande com nossas atividades diárias. Desde a hora do despertar - que geralmente é muito cedo - até a hora que vamos deitar e descansar o corpo. Aqui friso a importância de descansar a mente também, pois é bastante desconfortante quando a cabeça não para de funcionar.

Ao acordarmos com disposição devemos crer que tudo dará certo naquele dia, pois estamos comprometidos com nosso "eu", nossa sociedade, família e com a produção que a empresa almeja. Somos designados a fazer o melhor e cumprir a risca os deveres que são embutidos na carga diária. De forma alguma estou dizendo que isso seja ruim, pelo contrário. A disciplina particular - de cada um - nos impõe responsabilidade e comprometimento com o que é certo.

LUIZ GABRIEL TIAGO

sábado, 12 de setembro de 2009

RECOMENDAÇÃO DE HOJE

Hoje a noite encontrei uma pérola da culinária italiana em pleno bairro de Alcântara, no município de São Gonçalo / RJ. O restaurante oferece rodízio de pizzas e massas - diga-se de passagem que os pratos são simples e muito bem preparados com um tempero delicioso - além de ter uma equipe espetacular.
Os garçons são extremamente atenciosos e dedicados ao cliente. Isso realmente acaba fazendo a diferença diante de tantos estabelecimentos gastronômicos existentes.
Em especial, gostaria de parabenizar o garçom Juliano Batista que, com seu sorriso permanente, não vacilou em nenhum momento e manteve seu carisma até o final. Simplesmente surpreendente e com um atendimento digno de grandes casas internacionais.

Recomendo:
Nome: Mamma Mia Pizzaria
Endereço: Rua Alfredo Backer, 125 - Alcântara - São Gonçalo / RJ
www.mammamiapizzaria.com.br


ATÉ A PRÓXIMA!




LUIZ GABRIEL TIAGO

ABRIR UMA EMPRESA ESTÁ MUITO DIFÍCIL


MANTÊ-LA TAMBÉM...




quarta-feira, 2 de setembro de 2009

A CASA DO BAMBA

Quantas vezes nos vemos refletindo sobre o que fazemos com nossas vidas? Quando estamos passando por algum problema? Ou quando estamos com alguma dificuldade? Seria muito melhor refletirmos sobre nosso presente e futuro no auge de nossas emoções positivas e nos momentos de alegria. Bom mesmo seria relaxar no ápice da tranquilidade de uma boa notícia ou quando ganhamos ou recuperamos algo perdido com o passar do tempo. Nem sempre é possível isso, nem sempre mesmo. Precisamos perder para ganhar, sofrer para comemorar ou chorar para sorrir. O pequeno se torna muito grande quando nos damos conta de tudo o que sofremos e nos sacrificamos foi por uma razão boa, quando sabemos que bons frutos serão colhidos numa safra de alegrias e paz. Mas as pessoas não são criadas para a felicidade. Precisam padecer no paraíso, amargurar enxurradas de decepções para se sentirem aliviadas com os dias vindouros de sol que surgirão com muitas rogas de bem aventuranças da vindoura sorte.

O que precisamos nos assentir é a deliberança de nos permitir a felicidade e as boas notícias que só dependem de nosso esforço e disciplina de dias melhores; permitir-nos realizar boas ações e contribuir para que nossas metas e objetivos sejam realizados. Só depende de nós, de mais ninguém.


Uma pequena casinha pode nos permitir a concretude de coisas há muito sonhadas. Basta querer acordar de algum pesadelo que pode ter sido imposto por alguém ou desejado por nosso pessimismo alienado. Então te pergunto: será que nossas vontades são tão preponderantes em nossas vidas? Será que não fazemos exatamente o que os outros querem que façamos? Será que não somos tão manipulados ao ponto de nos preocuparmos com a opinião e conceitos formados de terceiros? Porque somos tão vulneráveis assim? Porque nos permitimos tamanha volúpia com nossos sentimentos e vontades? O que de tão grande tem os outros e tão pequeno temos nós? Será que os pensamentos e ideias são tão medíocres assim? Os ideais devem ser permanentes e sem vontade de desistências, pois acabariam perdendo sua essência. Jamais desistir. Nem pensar em perder a chance de ser feliz. Quem nunca escutou de pessoas antigas que Deus não costuma dar duas chances a mesma pessoa? Na verdade são conjecturas de gente que já sofreu e viveu muita coisa. Aprendeu com a vida que nossa jornada é marcada por muitas decepções e desamores. Como aprendemos com a desilusão de viver... Como criamos uma aresta calejada com a amargura... Nada disso existiria se não tivesse uma razão de ser. Nada é fácil se não tivesse um motivo óbvio de nos ensinar o que é a vida.


Não sou a favor do sofrimento, pelo contrário. Acredito piamente na felicidade e que temos que desfrutá-la com todo nosso âmago de realeza que nos é imposto desde que nascemos.


Lembre-se então de momentos inesquecíveis do passado que marcaram profundamente suas lembranças nos dias de hoje. Sabe aquela casinha na vila onde morava? Eram só você e suas lembranças de uma vida inesquecível e de inconfundível beleza. Todos os motivos de tristeza e aborrecimento são ínfimos e não acredita que não valorizou a época que passou. O futuro que hoje é presente, o passado que retorna para configurar seu futuro, o amanhã que a você pertence te exigem pensar e raciocinar de forma estratégica de como solucionar e antever como será sua vida no próximo desenrolar existencial e propositadamente como será capaz de desenvolver saídas para a crise atual que está estritamente ligada ao que se passou. Não desista. Parece uma missão quase impossível, mas é estrategicamente colocada no seu caminho para alinhavar sua capacidade de resolução de problemas e resiliência com a vida.


Hoje essa casa se parece com aquela do passado. A vila mudou de endereço, mas sua instância continua a mesma. Muita coisa diferente, mas a maturidade que adquiriu te permite pensar de outra forma e diferentemente do passado, é resultante da charada que é viver: tudo ou nada, ganhar ou perder. Viver ou morrer nem pensar. Hoje e amanhã deseja existir em plenitude.




LUIZ GABRIEL TIAGO