sábado, 10 de outubro de 2009

GENTILEZA "Nobel" DA PAZ

Fonte: www.estadao.com.br - 10/10/09

Comissão surpreende e dá a Obama o Nobel da Paz por suas intenções

Menos de um ano após eleição e sem nenhum resultado prático, líder é premiado por 'reforçar papel da diplomacia'
Gustavo Chacra

No comando de duas guerras, no Afeganistão e no Iraque, o presidente dos EUA, Barack Obama, foi escolhido ontem para receber o Prêmio Nobel da Paz por seus "extraordinários esforços para fortalecer a diplomacia e a cooperação entre os povos". A decisão surpreendeu a comunidade internacional e até o líder americano, que não esperava o prêmio."Sinto-me surpreso e profundamente lisonjeado com a decisão da Comissão do Nobel. Mas deixe-me ser claro: não vejo isso como reconhecimento das minhas realizações, mas como uma afirmação da liderança americana em nome das aspirações dos povos em todas as nações", disse.Obama foi o terceiro presidente americano a ganhar o Nobel durante o mandato - os outros foram Theodore Roosevelt, em 1906, e Woodrow Wilson, em 1919. Jimmy Carter também foi premiado, mas em 2002 - mais de duas décadas depois de deixar a presidência.No discurso de agradecimento na Casa Branca, no fim da manhã de ontem, Obama afirmou ter sido acordado pela filha Malia, que disse: "Papai, você ganhou o Prêmio Nobel." "Para ser honesto, não sinto que mereça estar na companhia de tantas figuras transformadoras que foram homenageadas com esse prêmio - homens e mulheres que me inspiraram e inspiraram o mundo inteiro com suas corajosas lutas pela paz", proseguiu o líder americano, que, mais tarde, informou o que doará a premiação em dinheiro para a caridade.Segundo a Casa Branca, o presidente irá para Oslo receber o prêmio em 10 de dezembro. Diferentemente dos outros Prêmios Nobel, o da Paz é oferecido por um comitê norueguês, e não por instituições suecas. Na época de Alfred Nobel, Suécia e Noruega faziam parte de um mesmo reino.O anúncio ocorre numa semana em que Obama está envolvido em discussões sobre qual estratégia seguir no Afeganistão. O comandante das forças americanas, general Stanley McChrystal, pediu o envio de 40 mil soldados para se somarem aos 68 mil que já estão no território afegão - dos quais 21 mil foram enviados pelo próprio Obama neste ano. Alguns membros do governo, como o vice-presidente, Joe Biden, são contra. Os EUA também mantêm mais de 100 mil militares no Iraque.O anúncio provocou reações antagônicas nos EUA e em outros países. De um lado, críticos disseram ter sido muito cedo para o presidente, que ainda não completou um ano de mandato, receber o Nobel e, por enquanto, sua administração não alcançou nenhum resultado - com tropas americanas no Iraque, no Afeganistão, o risco de o Irã desenvolver uma bomba nuclear, pouco avanço no diálogo entre israelenses e palestinos e uma política para a Coreia do Norte que não difere de seu antecessor, George W. Bush.Já os defensores da premiação argumentam que Obama alterou a forma como a liderança americana é vista internacionalmente, ao impor um discurso mais favorável à paz, como o realizado em junho no Cairo para o mundo islâmico. O presidente também adotou iniciativas diplomáticas, como se empenhar na eliminação das armas nucleares no longo prazo, concordar em conversar com os inimigos, lutar por leis que combatam as mudanças climáticas e levar de volta israelenses e palestinos para a mesa de negociações. Desde o início do seu mandato, afirmam, o atual presidente conseguiu restaurar a imagem de unilateralismo atrelada a Bush por sua ofensiva no Iraque.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo (a) ao Blog do Sr. Gentileza - 06 anos no ar!

Aqui também é casa de gente gentil. Leia, acompanhe, participe e deixe suas mensagens :-)

Sinta-se à vontade em compartilhar a prática da Gentileza na sua vida, no trabalho e na sociedade.

Abraços,

Sr. Gentileza

Obs: Suas mensagens são muito bem vindas, mas identifique-se. Os comentários anônimos não serão aceitos.